terça-feira, 25 de junho de 2024

Sete Lagoas e mudanças climáticas: como práticas municipais em ESG podem evitar desastres ambientais.

Por Heider Marcelo de Paula Gonçalves

Desastres ambientais nas cidades, como enchentes, que vemos no estado do Rio Grande do Sul,  podem ser evitados ou minimizados por meio de uma série de medidas preventivas e de gestão pública. Práticas ESG (ambientais, sociais e de governança) podem desempenhar um papel significativo na prevenção desses desastres. Algumas ações podem ser adotadas para evitar enchentes e outros desastres ambientais.

Podemos começar por desenvolver um planejamento urbano sustentável, implementar planos de uso do solo que levem em consideração as características geográficas, hidrológicas e climáticas da região, evitando a ocupação de áreas de risco, como planícies de inundação e encostas instáveis. Outra ação que deveria ser incorporada na pauta do poder público, é investir em infraestrutura verde, como parques, áreas verdes e sistemas de drenagem natural, que ajudam a absorver água da chuva e reduzir o escoamento superficial, prevenindo assim enchentes, como a que já presenciamos em diversos locais em Sete Lagoas.

Referente as nossa fontes pluviais, deve-se realizar a regularização e a limpeza periódica de rios, córregos e canais de drenagem, removendo entulhos, vegetação excessiva e lixo, devem ser ações constates da prefeitura para garantir o fluxo adequado da água e prevenir obstruções que possam causar enchentes. E por último, mas não menos importante, deveria-se implementar políticas eficazes de gestão de resíduos sólidos, incluindo coleta seletiva, reciclagem e disposição adequada de resíduos, para evitar o entupimento de bueiros e sistemas de drenagem, algo que Sete Lagoas carece a muitos anos.             Ao adotar essas medidas e outras práticas de planejamento e gestão urbana sustentável, Sete Lagoas pode promover o desenvolvimento urbano resiliente e sustentável. E contudo, ao integrar práticas ESG em políticas e estratégias de desenvolvimento urbano, nossa cidade pode reduzir significativamente o risco de enchentes e outros desastres ambientais, protegendo assim a vida, o patrimônio dos cidadãos e o meio ambiente. 

Economista, Consultor Empresarial, especialista em ESG, finanças, controladoria e gestão de custos.