domingo, 23 de junho de 2024

Retrato em Branco & Preto: Alysson Paulinelli e Neide Reis. Duas personalidades de grande importância para SL e região 

Nos anos 1970 ele revolucionou a agricultura brasileira e mundial, promovendo um salto científico e tecnológico, que colocou o nosso cerrado, até então inexplorado, no centro da produção de alimentos do planeta. Professor, engenheiro agrônomo, Secretário da Agricultura de Minas Gerais entre 1971 e 1974, Ministro da Agricultura entre 1974 e 1979, deputado federal constituinte de 1987 a 1991. Fundador e grande incentivador do fortalecimento da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa -, que se notabilizou mundialmente pelo desenvolvimento do milho e sorgo. Responsável também pelas pesquisas que transformaram Minas Gerais no estado maior produtor de café do Brasil.

Nascido em Bambuí, formado na Universidade Federal de Lavras, Paulinelli morreu aos 86 anos, no dia 29 de junho de 2023. Dividia a sua vida entre a fazenda em Baldim e a sua casa na vizinha Lagoa Santa. Foi indicado para o Prêmio Nobel da Paz de 2021.  

Neide Reis foi educadora, jornalista, colunista social, colaboradora de vários jornais do estado, inclusive o SETE DIAS, historiadora, escritora e folclorista. De família das mais tradicionais de Baldim, era filha de José Quirino dos Reis e Marieta Tomázia da Silva, irmã do ex-prefeito Iton Reis, da Mére Lúcia, Lia Reis, Ene, Elza, Zeca do Cartório, Adélio, Lourdes, João e Ruth (Toca). Mãe do Marcus Vinícius Silva Reis, Delegado Civil no Estado de São Paulo. Uma figura carismática, das pessoas mais queridas da região, que infelizmente nos deixou no dia 10 de janeiro de 2016, aos 80 anos de idade, vítima de câncer de mama.