quarta-feira, 24 de abril de 2024

Paralisação dos professores do Unifemm: fake news ou verdade? Saiba agora!

O Centro Universitário Unifemm se manifestou sobre informações que circularam em alguns veículos de comunicação e plataformas digitais de que os profissionais de educação da instituição entrariam de greve no período de 17 a 23 de novembro deste ano.

Greve não teve adesão de professores universitários
Greve não teve adesão de professores universitários

Nossa equipe entrou em contato com o UNIFEMM com o intuito de verificar as informações que impactaram Sete Lagoas e região. Em nota, foi informado que:

“Fomos comunicados da greve por e-mail, recebido no dia 13/11/2023, às 19:52, por meio do Sindicato dos Professores-SINPRO. Diante dessa informação, ocorreu por parte da gestão a verificação das informações recebidas, e através de uma reunião com os professores, realizada na data do dia 14/11/2023, às 18:30, foi passado que nenhum professor da Graduação do UNIFEMM iria aderir ao movimento, apenas alguns professores do Colégio Unifemm. O SINPRO, por sua vez impulsionou a greve nas plataformas digitais, mas não informou o baixíssimo número de professores que aderiram ao movimento grevista. Continuamos em plena atividade acadêmica, finalizando mais um semestre, e nos estruturando para o ano de 2024″, divulgou a universidade em nota enviada à redação.

Diante do exposto, a suposta greve não é generalizada, conforme esta sendo divulgada nas redes sociais. “O UNIFEMM está em pleno funcionamento, ou seja, a GREVE GERAL DOS PROFESSORES É FAKE NEWS“, informou a direção do centro universitário no documento.



Anuncio #1
Anuncio #2
Anuncio #3