segunda-feira, 15 de julho de 2024

Nova diretoria da ACI Jovem é a segunda na história da entidade

Em 2016, Bruno Chaves Violante assumiu a presidência da primeira diretoria, tendo como primeiro vice, Vítor Bastos Martins. A segunda vice-presidente era Fernanda França S. Verdolin. Os demais diretores: Carlos Alberto Brant, diretor industrial, Ayerton Romano Silva Júnior (Juninho Sinonô), relações públicas, Gabriel Ferrari Oliveira, secretário-geral, Gustavo Marques Couto, diretor de inovação, Leonardo Diniz Jardim, relações institucionais, Rafael de Sousa Giordani, diretor de serviços e Ana Flávia Farinha, diretora comercial.

Posteriormente, Bruno Violante foi eleito presidente da ACI, sucedendo a Flávio Fonseca. A ACI Jovem interrompeu as suas atividades e retornou este ano, por iniciativa da diretoria comandada pelo então presidente José Roberto da Silva. Teve eleita, por aclamação, chapa única, encabeçada por Wagner Cardoso Soares, nessa foto, no dia da posse, 23 de abril, na sede da ACI, na rua Nicola Lanza.

Em novembro de 2016, Bruno Violante (segundo a partir da direita), era presidente da recém-criada ACI Jovem e foi nomeado pelo prefeito eleito, Leone Maciel, Secretário Municipal de Desenvolvimento.
No dia 11 de novembro daquele ano o jornal Sete Dias publicou essa foto com a seguinte legenda: “O empresário Bruno Chaves Violante será o Secretário Municipal de Desenvolvimento e Turismo na administração do prefeito eleito Leone Maciel (PMDB). Ele foi escolhido por meio de uma lista tríplice indicada de maneira conjunta pela Associação Comercial e Industrial (ACI), Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e Sindcomércio. A coluna Sem Reserva revelou há 15 dias que seu nome ganhava força para ocupar o cargo.  
Bruno Violante é dono da siderúrgica Barão de Mauá e também presidente da recém-criada ACI-Jovem. Os nomes dos outros indicados para a lista tríplice não foram divulgados.
Leone Maciel cumpriu uma promessa de campanha quanto a definição do comando da pasta. Ele também prometeu usar lista tríplice para escolher os comandos das secretarias de Educação e Saúde. Nestes casos, os pretendentes devem ser indicados por profissionais das áreas.
Na foto Evando Avelar, presidente do Sindcomércio (esq.), Geraldir Alves, diretor da CDL, Leone Maciel, Bruno Violante e Flávio Fonseca, presidente da ACI.