terça-feira, 25 de junho de 2024

Torcida única para Ipatinga x Democrata-GV: quer dizer que o 14º BPM, em Ipatinga, não dá conta dos marginais dessas duas torcidas? | por Chico Maia

Acredite: torcida única para Ipatinga x Democrata-GV, no Ipatingão

As polícias de Pernambuco não prenderam, até agora, nenhum dos bandidos que atacaram o ônibus do Fortaleza e quase mataram jogadores do time cearensse. O presidente da Federação Pernambucana sugeriu à CBF que determine torcida única em todo o país, inclusive no Campeonato Brasileiro.
Há quase um mês, Atlético e Cruzeiro “celebraram” acordo para só haja uma torcida nos clássicos entre eles.

Ontem, pasmem, a Federação Mineira de Futebol determinou torcida única para Ipatinga x Democrata de Governador Valadares em Ipatinga. Santa incompetência, omissão e medo para lidar com bandidos.
Quer dizer que o 14º Batalhão da Polícia Militar, em Ipatinga, não dá conta de agir preventiva e repressivamente contra os marginais das duas torcidas? Quantos são? Enchem um ônibus?
Um ofício enviado à federação, pelo 14º BPM que primeiro sugeriu a medida à FMF. No embalo, o Ministério Público gostou da brecha e recomendou a mesma coisa. Mãos devidamente lavadas, sugestão e recomendação acatadas, cumpra-se!

Os bandidos agradecem e preparam novas emboscadas e atentados, além de continuar combinando as datas e locais das brigas entre eles.
Que preguiça!

Sobre isso, o Fernando Rocha escreveu na coluna dele no Diário do Aço, de Ipatinga:

“A 10ª Promotoria de Justiça da comarca de Ipatinga recomendou e a Federação Mineira de Futebol, como sempre faz, lavou as mãos e determinou torcida única, a do mandante, no clássico regional disputado ontem entre Ipatinga x Democrata/Gv, no Ipatingão. A justificativa do MP é que que existe um histórico de conflitos e grande rivalidade entre torcidas organizadas dos dois clubes, inclusive com a marcação de brigas já sendo feitas pela internet.
No início deste mês, o clássico entre Atlético x Cruzeiro na Arena MRV também foi disputado com torcida única, o que em nada adiantou pois, as brigas acontecem em grande maioria fora dos estádios, como ocorreu esta semana contra a delegação do Fortaleza, por marginais que se dizem torcedores do Sport Recife. Lamentável que aqui nos nossos grotões, onde a violência e os problemas de segurança dos grandes centros ainda não são sentidos, nossas autoridades tenham arregado para marginais pés de chinelos, se omitindo ao invés de usar toda a força disponível para identifica-los, prendê-los ao rigor da lei, dando um exemplo para o resto do país.
Onde o estado não se faz presente, não cumpre o seu papel, a bandidagem toma conta. É só ver o que acontece no Rio de Janeiro, onde o tráfico e a milícia dominam mais de 70 por cento do território. O MP, por incompetência, preguiça, seja lá o que for, prestou um desserviço à nossa sociedade, em prejuízo ao cidadão-torcedor do bem, que só deseja ir ao estádio torcer pelo seu clube do coração. Fugir da raia não foi nada inteligente, pois o mais correto seria implementar uma ação coordenada com as polícias, sobretudo a Militar, para desarticular essas quadrilhas de marginais que se dizem torcedores de futebol.
Esta iniciativa do MP, referendada pela FMF, me lembra aquele sujeito que estava sendo traído pela mulher no sofá. Para resolver o problema resolveu vender o sofá. O grande dramaturgo e escritor Nelson Rodrigues, escreveu que “os idiotas vão tomar conta do mundo; não pela capacidade, mas pela quantidade. Eles são muitos”(Fecha o pano!)