sábado, 22 de junho de 2024

Embrapa comemora 50 anos com homenagem na Assembleia Legislativa de MG

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) recebeu nesta sexta-feira (23/02) uma homenagem da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) pela passagem dos seus 50 anos. A Sessão Solene foi realizada no Plenário Juscelino Kubitschek, da ALMG, em Belo Horizonte-MG. O lema das comemorações do cinquentenário da empresa chamou a atenção para o futuro e para a busca contínua por inovação: “Seu futuro inspira a nossa ciência”.

Embrapa é responsável por diversos avanços tecnológicos na agricultura e mantém estudos sobre milho e sorgo em Minas – Arquivo ALMGFoto: Willian Dias

O agraciamento se deu por iniciativa dos deputados Antônio Carlos Arantes e Douglas Melo. O evento contou com a presença de representantes da Embrapa de Minas Gerais e de outros estados, além de empresas parceiras públicas e privadas.

A Embrapa foi fundada em 26 de abril de 1973. A Empresa é vinculada ao Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) e conta com uma rede de 43 Unidades de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação e de Negócios de Base Tecnológica para o desenvolvimento da agricultura brasileira.

Ela está representada por dois Centros de Pesquisa de expressão nacional: as Unidades Descentralizadas Embrapa Gado de Leite, criada em 26 de outubro de 1974 e instalada no município de Juiz de Fora-MG, e Embrapa Milho e Sorgo, criada em 1975 e instalada em 14 de fevereiro de 1976, no município de Sete Lagoas-MG, nas dependências do antigo Instituto de Pesquisa Agropecuária do Centro-Oeste (Ipeaco), do Mapa.

“Ao longo de décadas, os avanços da ciência e da pesquisa, em diversas parcerias, vêm contribuindo para dar suporte ao progresso e ao desenvolvimento mineiro”, pontua Frederico Durães, chefe-geral da Embrapa Milho e Sorgo. As comemorações alusivas ao cinquentenário da Embrapa acontecem até o mês de abril de 2024. Na cerimônia, a Diretora-Executiva de Pessoas, Serviços e Finanças, Selma Lúcia Lira Beltrão, recebeu a placa das mãos dos deputados Antônio Carlos Arantes e Douglas Melo.

O 1º Secretário da ALMG e coautor do requerimento da homenagem, deputado Antônio Carlos Arantesa, a Diretora-Executiva de Pessoas, Serviços e Finanças, 
Selma Lúcia Lira Beltrão,  chefe-geral da Embrapa Milho e Sorgo de Sete Lagoas Frederico Durões, e o deputado estadual Douglas Melo
O 1º Secretário da ALMG e coautor do requerimento da homenagem, deputado Antônio Carlos Arantes, a Diretora-Executiva de Pessoas, Serviços e Finanças, Selma Lúcia Lira Beltrão, o chefe-geral da Embrapa Milho e Sorgo de Sete Lagoas, Frederico Durões, e o deputado estadual Douglas Melo

O deputado Douglas Melo comentou a homenagem à Embrapa: “É uma honra para nós, mineiros, ter em Sete Lagoas e em Juiz de Fora dois dos maiores polos da Embrapa que capacitam inúmeros pesquisadores anualmente, sendo grandes responsáveis pelo desenvolvimento de notórios profissionais da agropecuária no Brasil. Reflexo disso é a consolidação da hegemonia do Brasil como grande exportador de produtos agrícolas, ocupando a quinta posição no ranking global, tendo Minas Gerais como um dos grandes protagonistas desta produtividade”, afirmou o parlamentar.

O presidente da Câmara de Sete Lagoas, Caio Valace, e a Diretora-Executiva de Pessoas, Serviços e Finanças da Embrapa, Selma Lúcia Lira Beltrão

O Legislativo sete-lagoano também se fez presente através do seu presidente, vereador Caio Valace, e a vereadora Heloísa Frois. Valace destacou a importância da instituição não só para Sete Lagoas e região, mas para todo o Brasil. “Temos que relembrar aqui a presença do ex-ministro Alysson Paolinelli, a fonte inspiradora para a criação da Embrapa no Brasil, e lembrar também do deputado Renato Azeredo, o responsável por levar a Embrapa para Sete Lagoas. Estou buscando aqui rememorar as grandes contribuições que estas pessoas deram tanto para o país. A Embrapa contribui de sobremaneira para o nosso desenvolvimento científico no cultivo de milho e sorgo. Porém, mais do que isso, desenvolve projetos importantes que contribuem com o meio ambiente e a agricultura de forma geral. Ela estar em Sete Lagoas tem um peso muito significativo, já que na cidade está uma das melhores unidades do Brasil”, considera o presidente.

A empresa também investe na capacitação de pesquisadores e ajudou a consolidar o país como grande exportador de produtos agrícolas. Minas Gerais também tem a agropecuária como uma das principais atividades econômicas. Só em 2022, o setor gerou R$ 205 bilhões ou cerca de 22,2% do Produto Interno Bruto (PIB) total do Estado. Nos últimos dez anos, a Embrapa lançou mais de 1.101 tecnologias, registrou mais de 400 cultivares e mais de 300 patentes de invenção em biotecnologia, automação, bioinsumos, solos, alimentos, nanotecnologia, sanidade vegetal e sanidade animal.

Também estiveram presentes no evento as seguintes autoridades: a chefe-geral da Embrapa Gado de Leite, Elizabeth Fernandes; o superintende do Ministério da Agricultura, Éverton Ferreira; o chefe-geral da Embrapa Milho e Sorgo de Sete Lagoas, Frederico Durães; o presidente da FAPEMIG Prof. Carlos Arruda de Oliveira; 1º Secretário da ALMG e coautor do requerimento da homenagem, Deputado Antônio Carlos Arantes; Secretário de Estado Adjunto de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, João Ricardo Albanez; Superintendente de Relacionamento da FAEMG, Francisco Maurício Simões, e o Diretor de Ciência e Tecnologia do Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário, Adílson Mota.

Saiba mais sobre a história no link a seguir: https://www.embrapa.br/50-anos