terça-feira, 18 de junho de 2024

Outras três possíveis vítimas do maestro da Vesperata procuraram a polícia

O suspeito, que foi preso nesta quarta-feira, 13, e solto 24h depois terá direito de responder pelas acusações em liberdade

Foto: Divulgação / Governo de Minas

Mais três possíveis vítimas do ‘Maestro da Vesperata’ procuraram nesta semana a Delegacia de Polícia Civil de Diamantina, no Vale do Jequitinhonha, após o homem, de 40 anos, ter sido preso na quarta-feira, 22, suspeito de estuprar uma adolescente de 13 anos.

De acordo com a delegada Kiria Orlandi, todas as vítimas eram menores de idade na época em que os abusos teriam acontecido, mas ainda não há mais informações sobre as possíveis datas do crime. O maestro foi solto 24 horas após ser preso, depois de a justiça não considerar que “prisão preventiva do flagrado seja estritamente necessária”. O caso continua sendo investigado.

“Ele foi solto temporariamente, mas o caso continua em investigação. Apenas ontem (quinta-feira), outras três pessoas, que também teriam sido vítimas do maestro, procuraram a delegacia. Elas ainda serão ouvidas”, diz a delegada Kiria Orlandi.

Todas as possíveis vítimas são ou eram alunas do coral infantojuvenil, tradicional na Vesperata – concerto no qual os músicos se apresentam nas sacadas dos prédios históricos e são regidos pelos maestros, que ficam nas ruas da cidade.

“Ele foi solto em audiência de custódia, mas não significa que foi absolvido, que o flagrante foi ilegal ou que os fatos não aconteceram. Ele vai ter direito a responder em liberdade, cumprindo certas condições”, destaca Kiria.

Com O Tempo