quarta-feira, 17 de abril de 2024

Operação Comadres, da Polícia Civil, flagra tráfico de drogas e celulares dentro do presídio de Sete Lagoas

Dezenove mandados de prisão foram cumpridos em residências de Sete Lagoas e Paraopeba

A Polícia Civil de Minas Gerais deflagrou nesta terça-feira, 05, a “Operação Comadres”, originada de uma investigação iniciada em 2022 visando o combate do tráfico de drogas e aparelhos celulares para dentro do presídio de Sete Lagoas.

O nome da operação faz referência ao termo utilizado pelas parceiras dos detentos para se comunicarem entre si. Toda a investigação e operação contou com o apoio do setor de Inteligência do Presídio, Promotor José Costa de Sete Lagoas.

Foram identificadas aproximadamente 70 pessoas envolvidas nos crimes citados, entre elas detentos, esposas, namoradas e outros familiares dos detentos que eram responsáveis por realizar a movimentação do tráfico de drogas dentro e fora do presídio sob o comando dos detentos que enviavam suas ordens através de ligações clandestinas de dentro das celas do presídio.

Foram cumpridos 19 mandados de busca e apreensão nas cidades de Sete Lagoas e Paraopeba, contando com a presença de 77 policiais civis e seis policiais penais. Dois autores foram conduzidos para a Delegacia e foram apreendidos diversos aparelhos telefônicos, dinheiro, significativa quantidade de maconha e uma máquina de cartão utilizada para a venda de entorpecentes. As investigações irão continuar como forma de combate constante à entrada de drogas e aparelhos celulares no presídio, identificando outros detentos e demais indivíduos que os auxiliam a praticar novos crimes de dentro do presídio de Sete Lagoas.

Anuncio #1
Anuncio #2
Anuncio #3