segunda-feira, 15 de julho de 2024

Corredor turístico de 250 km promete ligar Lagoa Santa à Diamantina

Casa da Glória em Diamantina — Foto: José Leônidas / Secretaria de Cultura, Turismo e Patrimônio de Diamantina
Casa da Glória em Diamantina — Foto: José Leônidas / Secretaria de Cultura, Turismo e Patrimônio de Diamantina

Uma iniciativa inédita para fomentar o turismo em Minas Gerais. A mineradora Anglo American e várias prefeituras municipais firmaram acordo para promover um corredor turístico que promete interligar o município de Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) à histórica Diamantina, no Vale do Jequitinhonha.

O acordo prevê um projeto que vai conectar pontos turísticos naturais e históricos, expressões culturais e folclóricas, bem como eventos artísticos, esportivos e de aventura no Estado. No percurso, que une os dois municípios, as cidades de Alvorada de Minas, Conceição do Mato Dentro, Congonhas do Norte, Dom Joaquim, Jaboticatubas, Morro do Pilar, Santana do Riacho e Serro também participam da ação.

Segundo o diretor de Assuntos Corporativos e Sustentabilidade da Anglo American, Ivan Simões, a possibilidade de desenvolver esse corredor iniciou-se com uma análise feita pela própria companhia em 2020, por meio de um projeto interno chamado de Programa de Desenvolvimento Regional Colaborativo. O projeto, segundo ele, tem direcionamento para atender a diversificação econômica de regiões mineiras.

“Enxergamos no turismo grande potencial de alavancagem para o desenvolvimento socioeconômico. Este projeto, alinhado ao nosso propósito de reimaginar a mineração para melhorar a vida das pessoas, propõe a integração do turismo regional, otimizando investimentos, atraindo novas oportunidades comerciais e conferindo maior visibilidade para os atrativos do território”, afirma.

O prefeito de Conceição do Mato Dentro e presidente da Associação das Cidades Mineradoras de Minas Gerais e do Brasil. José Fernando Aparecido de Oliveira (MDB) reconhece que a iniciativa vai fortalecer o turismo regional. Fortalecimento este que será feito por meio do desenvolvimento de políticas públicas com o setor privado.

“O corredor será responsável por interligar regionalmente projetos, rotas e circuitos de turismo já existentes, beneficiando todos os municípios participantes. Será uma grande experiência aos turistas que buscam conhecer a riqueza cultural, histórica e natural da região da Serra do Espinhaço”, pontua Oliveira.

Já o prefeito de Jaboticatubas, Eneimar Marques (Democratas) complementa: “o projeto busca um planejamento que irá somar esforços de todos os municípios envolvidos neste corredor, em vista de um produto único, mas sem deixar de lado as especificidades locais”, diz.

Diamantina coroa ponto alto do corredor turístico

Um dos eixos do corredor turístico, a cidade de Diamantina, terra onde viveu e morreu a escrava Chica da Silva, o prefeito Juscelino Brasiliano Roque (Democratas) também considera importante o desenvolvimento desta ação para estruturar, de forma integrada, o turismo estadual. “Todos os municípios e distritos envolvidos neste corredor turístico terão a oportunidade de trocar boas experiências e trabalhar em conjunto”, afirma.

A cidade, inclusive, celebra, em 2024, o aniversário de 25 anos da instituição do título de Patrimônio Mundial pela Unesco por conta de sua arquitetura colonial.

Dione AS (Diário do Comércio)