terça-feira, 25 de junho de 2024

Câmara realiza Semana da Abolição da Escravatura de 13 a 17 de maio

Programação propõe atividades que levam à reflexão e ao diálogo

A Câmara Municipal vai celebrar a Semana da Abolição da Escravatura a partir da próxima segunda-feira, dia 13. Para iniciar a programação, será realizado, às 8 horas da manhã, Culto Ecumênico, que será transmitido ao vivo pela TV Câmara, canal 11.2. O culto será celebrado pelas seguintes autoridades cristãs: Padre Wilson, Pastor Tiago e Orador Dário.

A iniciativa é da Mesa Diretora da Câmara Municipal, composta pelos vereadores Caio Valace (presidente), Ivan Luiz (1º secretário), João Evangelista (1º vice-presidente), Ismael Soares (2º vice-presidente) e José de Deus (2º secretário).

Para o presidente do Legislativo, a Semana da Abolição na Câmara de Sete Lagoas é um momento importante não apenas para recordar o passado, mas também para compreender e enfrentar os desafios do presente. “Este evento transcende o mero reconhecimento histórico da abolição da escravidão no Brasil, servindo como um espaço de reflexão profunda sobre as consequências desse marco histórico. Ao longo dos anos, a abolição da escravatura tem sido celebrada como um momento de libertação e progresso. No entanto, é fundamental reconhecer que as injustiças e desigualdades geradas por séculos de escravidão não desapareceram com a assinatura da Lei Áurea”, considera Valace.

Para o presidente, muitas das estruturas e preconceitos continuam a influenciar as dinâmicas sociais, políticas e econômicas do Brasil até os dias de hoje. “É um momento de reflexão, diálogo e mobilização em prol da promoção dos direitos humanos e da dignidade de cada indivíduo, independentemente de sua origem ou identidade racial”, completou Caio.

O evento é uma realização do Centro do Atendimento ao Cidadão (CAC), que tem como diretora Priscila Horta. Ela falou sobre a importância da iniciativa. “A Semana propõe uma importante reflexão sobre o papel do Poder Legislativo dentro do regime democrático de direito no trabalho e na inclusão social. Vamos receber alunos, crianças e adolescentes aqui na Câmara Municipal para que eles conheçam nossa estrutura e se apresentem à sociedade, promovendo a tolerância e a importância dessa integração”, ressaltou.

A Semana da Abolição da Escravatura será um momento ímpar, com espaço para culto ecumênico, apresentações de poesias, danças como o Maculelê e Puxada de Rede, rodas de Capoeira, vídeo sobre a abolição da escravatura, exposição de fotos e banners que contam a história de relevantes personalidade negras, dentre outras atividades. 

Confira a programação completa: 

Semana da Abolição na Câmara Municipal de Sete Lagoas

* 13/05 – Segunda feira

08:00 – Culto Ecumênico em referência à Abolição da Escravatura

– 13h – Apresentação de Poesias – Escola de Tempo Integral Hilário Pereira Fonseca

– 13h30min Apresentação de dança – Escola de Tempo Integral Hilário Pereira Fonseca

* 14/05 – Terça feira

13h30min – Apresentação Maculelê e Puxada de Rede (dança) – Escola de Tempo Integral Hilário Pereira Fonseca e Cia da Capoeira

* 15/05 – Quarta-feira

– 08h às 10h – Visita à Câmara Municipal de Alunos das Escolas Jovelino Lanza, Marcio Paulino, Raimundo Gravito, Lucas Rodrigo

Apresentação de um vídeo para os alunos dessas escolas sobre abolição da escravatura

Rodas de Capoeira

Visitação à exposição

– 13h30min – Apresentação Puxada de Rede (dança) – Escola Dava Ferreira Diniz

14 às 17h – Workshop

O Processo Legislativo como Garantia do Exercício da Democracia.

Com Ênio Eduardo – Cientista Político

30 vagas – Local:  Escola do Legislativo (vagas limitadas e exclusivas para os servidores da Câmara)

* De 13 a 17/05 – Sexta-feira

Exposição: Cia da Capoeira

Personalidades Negras Uma exposição de fotos e banners que retratam e contam a história de relevantes personalidade negras.

O DIA 13 DE MAIO – A abolição do trabalho escravo ocorreu por meio da Lei Áurea, aprovada no dia 13 de maio de 1888 com a assinatura da regente do Brasil, a princesa Isabel. A abolição da escravatura foi a conclusão de uma campanha popular que pressionou o Império para que a instituição da escravidão fosse abolida.

Fonte: CMSL