sábado, 22 de junho de 2024

Aviso aos navegantes: esporte é a solução!| por Chico Maia

Por Chico Maia

Em 2001, Marco Antônio Lage era diretor de Comunicação da FIAT, dona da Juventus da Itália, que tinha Zinedine Zidane como principal estrela. A foto registra encontro dos dois no Centro de Treinamento da Juve, em Turim. (Foto publicada aqui no blog em novembro de 2023)

Não só para a saúde, mas para quase tudo do nosso dia a dia. Acabo de tomar conhecimento da pesquisa do Data-MG, instituto de pesquisa do amigo de longa data, Adilson Alves Simeão, que mostra a liderança isolada do Marco Antônio Lage nas intenções de voto para a prefeitura de Itabira.
No caso, reeleição, já que o Marco foi eleito prefeito em sua primeira experiência político/partidária, na terra natal dele, em 2020.

Fiquei duplamente feliz: se trata de um jornalista, brilhante. Foi diretor de Comunicação da FIAT e o conheci durante a implantação da IVECO em Sete Lagoas, em fins dos anos 1990.
Apaixonado por esportes, futebol principalmente, o Marco Antônio foi lateral direito do junior do Valério. O filho, Bernardo, também foi lateral direito, jogou no Atlético e chegou à seleção brasileira. Infelizmente teve uma contusão séria que abreviou a carreira dele.

Depois de rodar o mundo como diretor da FIAT, resolveu retornar à cidade onde nasceu e se propôs a ajudar a melhorar a qualidade de vida dos conterrâneos, colocando em prática o que aprendeu em suas andanças.

A população de Itabira deu a ele a oportunidade de se tornar prefeito e ele não a desapontou. E uma das principais bases de sua gestão foi e tem sido o esporte, nas mais variadas modalidades, categorias e faixas etárias.

Coincidentemente sugeri isso aos futuros candidatos a prefeito e vereador da minha cidade, Sete Lagoas, no editorial da edição de hoje, do nosso jornal SETE DIAS. Já adiantando que não sou candidato a nada, certo?

Confira o editorial e depois os números da pesquisa lá de Itabira:

A solução para incontáveis problemas
Aproveitando o momento em que os possíveis candidatos a prefeito e vereadores estão pensando no que farão, caso sejam eleitos, e nas promessas que serão apresentadas em suas campanhas, mais uma sugestão para que coloquem em suas pautas, na campanha que está prestes a começar: o esporte para todos, sem distinção, em todas as faixas etárias, em todas as modalidades possíveis.
A Secretaria de Esportes deveria ser a “menina dos olhos” de todo município em todo o Brasil. Da mais tenra idade ao mais idoso praticante, esporte é saúde, preventiva e curativa. O esporte é segurança, pois como fator de integração social, junta quem tem e quem não tem dinheiro, além de afastar os jovens das drogas e da criminalidade. O esporte é oportunidade, para incontáveis profissões e para quem mais se destacar em alguma modalidade, seja futebol, voleibol, basquete, atletismo, ginástica, natação, enfim.
A própria Sete Lagoas tem inúmeros exemplos de rapazes e moças que saíram do anonimato, ganharam e ganham a vida como atletas de alto rendimento. E, também vários exemplos de quem sonhou em ser atleta profissional, mas por, digamos, “insuficiência técnica” se tornou jornalista esportivo, professor de Educação Física, fisioterapeuta, médico voltado às atividades esportivas ou empresário e comerciante dedicado ao segmento.
Sete Lagoas tem um programa público muito interessante, que é exemplo de ação esportiva altamente benéfica para a população: o “Mexa-se pela Vida”, organizado pela Prefeitura. Praticado principalmente por pessoas mais velhas, certamente gera efeitos positivos no sistema da cidade, com menos marcação de consultas, menos gente nos postos de saúde, UPAs e hospitais.
Os próximos prefeito e Câmara Municipal deveriam convocar a iniciativa privada e propor incentivos a quem abraçar de verdade o esporte, por meio do “Mexa-se” e outros programas, aproveitando também iniciativas já antigas na cidade que ajudam a tanta gente em várias modalidades e categorias, masculinas e femininas.
Os ginásios poliesportivos, campos e estádios de futebol, pistas de caminhadas e corridas, piscinas, a Serra de Santa Helena, enfim, todos os equipamentos esportivos que já têm atividades diárias, deveriam ser incentivados a multiplicar as ações e a quantidade de pessoas. Equipamentos que a cidade não tem ou que são aquém das necessidades, como pista de atletismo e piscina olímpica, por exemplo, deveriam ser providenciados urgentemente. E tudo, envolvendo a comunidade escolar e as pessoas com deficiência, sempre tão carentes de atenção e apoio, aqui e em todo o país.