segunda-feira, 15 de julho de 2024

Poliana Valgas, de Jequitibá, assume coordenação da Região Central da Associação de Municípios e Meio Ambiente

A Secretária de Meio Ambiente e Saneamento de Jequitibá, Poliana Valgas, foi empossada como Coordenadora Regional da Região da Associação de Municípios e Meio Ambiente, seção Minas Gerais (Anamma-MG), no final de outubro. Ela também é presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas (CBH Velhas).

Poliana Valgas, Secretária do Meio Ambiente e Saneamento de Jequitibá

O evento foi no Auditório JK da Cidade Administrativa de Minas Gerais, no bairro Serra Verde, em Belo Horizonte. O objetivo foi discutir os caminhos para o desenvolvimento sustentável no Estado, com a participação das iniciativas pública e privada.

O encontro é voltado para os gestores ambientais, representantes de instituições acadêmicas no segmento ambiental e sociedade em geral, termina hoje. O encontro conta com palestras e mesas de discussão sobre diversos temas ambientais, como licenciamento, resíduos sólidos, biodiversidade e mudanças climáticas, mineração e municípios.

Empossada, Poliana Valgas ressalta que é no município que as coisas acontecem. “Todos os impactos positivos ou negativos ocorrem nos territórios municipais. Do desenvolvimento social e econômico, à degradação dos recursos ambientais, tudo ocorre em solo municipal. É necessária uma maior integração e articulação dos órgãos municipais executivos de meio ambiente com os órgãos estaduais e federais ligados à pauta ambiental”, considerou.

Valgas acrescenta que a entidade tem vários desafios, em especial, com relação às fontes financiadoras para executar ações relacionadas ao meio ambiente. “A política ambiental não tem instrumento de financiamento como existe em outras políticas públicas, como a saúde e a educação. Além disso, a maioria dos municípios mineiros são de pequeno porte e deficitários, o que reflete em dificuldades na estruturação e aparelhamento das secretarias municipais de meio ambiente”, completou.

– Precisamos debater e construir políticas públicas integradas com os diversos entes federativos que garantam recursos e sustentabilidade financeiras para avançarmos de forma sólida nos municípios em políticas como: cidades mais resilientes aos extremos climáticos, saneamento básico, recursos hídricos, arborização urbana e outras, finalizou.

A Anamma-MG é uma entidade civil, sem fins lucrativos ou vínculos partidários, representativa do poder municipal na área ambiental. Com o objetivo de fortalecer os Sistemas Municipais de Meio Ambiente para implementação de políticas ambientais, a associação busca a preservar os recursos naturais e garantir melhor qualidade de vida dos cidadãos.