domingo, 23 de junho de 2024

Não houve cabeça d’água: grupo de Sete Lagoas que estava na Serra do Cipó afirma que acionou Bombeiros apenas para atravessar o rio

Helicóptero do Corpo de Bombeiros fez o translado e grupo seguiu passeio ecoturístico

Foto enviada por participante do passeio

Um grupo de 16 pessoas de Sete Lagoas que realizavam um passeio ecoturístico pela Serra do Cipó, próximo à Cachoeira de Braúnas, na tarde deste domingo (7) acionou o Corpo de Bombeiros para atravessar o rio que estava com maior volume de água devido à chuva. O caso gerou grande repercussão com alguns veículos noticiando que houve cabeça d’água e que o grupo teria ficado ilhado, porém os participantes negaram a informação: “Não teve tromba d’água, não ficamos ilhados e não fomos retirados do local. Só atravessamos o rio, depois continuamos a trilha normalmente. Todos foram transportados de helicóptero”, afirma o participante Alexandre Dias.

O guia da empresa Bicho do Mato Ecoturismo, Rony, relatou ao 7DiasNews que “teve uma chuva de aproximadamente 8mm em 1h. A chuva não foi forte, mas constante. Suficiente para encher os riachinhos. Por causa da chuva a caminhada é um pouco mais demorada  mas, na hora de programar o roteiro é calculado com tempo para esses imprevistos. A previsão do tempo é monitorada por uma semana”. 

“Eu conheço a região, sei dos riscos. A trilha é de nível difícil e a turma que estava comigo, já é uma turma experiente,  já viaja comigo há mais tempo. Mas o que aconteceu foi que dois participantes foram na frente e ao chegar na travessia do Riacho chamaram os Bombeiros, por terem assustado com o volume e por não terem conhecimento que os riachos da região por serem no alto da serra, tem a vazão rápida, e que com 30 minutos baixariam. Os Bombeiros chegaram e nós atravessaram o rio de helicóptero”, explica o guia.

Confira registros enviados pelos participantes do passeio:

Matéria atualizada em 07/01/24 às 22h50

Por Ana Amélia Maciel