segunda-feira, 15 de julho de 2024

Mulher+ Onde estão minhas cuecas?

A sobrecarga da mulher na sociedade moderna é um tema amplamente discutido hoje em dia e atravessa nosso gênero na maioria dos contextos

por Priscila Horta

Cuidar da rotina da casa, dos filhos, trabalhar fora, sustentar financeiramente a família, cuidar dos adoecidos, dos idosos, acompanhar em hospitais, resolver conflitos de maneira geral. Essa é a rotina da maioria das mulheres na sociedade.

Dentro desse contexto e como se não bastasse todas as funções desempenhadas pelas mulheres, ela ainda é frequentemente submetida a estresses que potencializam seu sofrimento psicológico como por exemplo o medo da violência dentro e fora de casa o que acaba prejudicando a sua estabilidade mental.

De acordo com dados da OMS, uma em cada cinco mulheres apresentam Transtornos Mentais Comuns (TMC) e a taxa de depressão é, em média, mais que o dobro da taxa dos homens.

Segundo a Organização Mundial da Saúde ser mulher implica em diferentes exposições a riscos específicos para a saúde mental por conta das relações sociais. O fato de ser mulher lhes conferem um comportamento, atividades e oportunidades que determinam as experiências que serão experimentadas ao logo da vida e como consequência, vivências essencialmente e estruturalmente diferentes daquelas vividas por homens.

A discriminação racial agrava ainda mais a saúde mental de mulheres negras, quando somada à discriminação de gênero o fator racial gera um contexto de dupla opressão. Como consequência essas mulheres podem interiorizar o sentimento de inferioridade e prejudicar ainda mais suas relações sociais, favorecendo o isolamento a ansiedade e a depressão.

A reflexão proposta pelo título do artigo é justamente a da sobrecarga mental que a mulher passa em casa e na família. Essa frase pode facilmente ser ouvida por nós em nosso cotidiano de diversas formas: Onde estão minhas cuecas? Ora bolas, eu não uso cuecas. O que tem para comer? Ora, quem disse que eu tenho que manter a sua alimentação em ordem? Onde estão as toalhas limpas? Você viu meus óculos? Sabe onde eu coloquei minha carteira? Onde fica o sabão em pó? (essa, geralmente é feita durante um surto de “super homem” que vai colocar algumas roupas pra lavar).

São essas e outras frases simples do cotidiano que acabam trazendo pra mulher a responsabilidade geral tanto das relações quanto da ordem.

A mulher conquista cada dia mais o mercado e avança em áreas que antes eram do domínio masculino. Quando teremos para a nossa convivência, homens funcionais?