terça-feira, 25 de junho de 2024

Fecomércio MG: Turismo mineiro cresceu 7,0% no primeiro trimestre do ano

No primeiro trimestre do ano de 2024, o volume de atividade turística de Minas Gerais registra um bom desempenho, conforme análise do Núcleo de Estudos Econômicos da Fecomércio MG. Com um crescimento de 7,0% no trimestre, o estado de Minas Gerais registrou o segundo melhor desempenho no trimestre entre os estados que disponham de informações a respeito do volume de atividade turística. No trimestre, o estado da Bahia registrou o melhor desempenho, com um avanço de 7,3%. O turismo até o fim do primeiro trimestre no Brasil registrou um desempenho mais tímido, com um avanço de 0,4%.

O primeiro trimestre para o turismo mineiro registra o indicador mais intenso para Minas na série histórica, ao desconsiderar o primeiro trimestre dos últimos dois anos, que por sua vez, registraram desempenhos mais expressivos em função da base de comparação fraca, ocasionada pela pandemia. O primeiro trimestre de 2023 teve um crescimento de 24,30%, enquanto em 2022 o desempenho foi de 69,20% para o trimestre.

No primeiro trimestre do ano, nota-se que o principal aeroporto do estado contou com um aumento na circulação de passageiros de 15,3% em relação ao mesmo período do ano anterior, perfazendo um volume de quase 2 milhões de passageiros entre embarque e desembarque no período. Já em relação ao número de voos, considerando todos os aeroportos do estado, os três primeiros meses do ano registraram um incremento de 3,0% em relação ao mesmo período do ano de 2023, em números, foram quase 32 mil voos entre decolagem e pouso.

O estado mineiro recebeu 13.540 turistas estrangeiros entre janeiro e março do ano corrente, o montante é 31,8% superior ao observado em 2023, quando estiveram em Minas 10.273 turistas. A maioria dos turistas pertence aos cinco países a seguir, que juntos somaram 75% de todos os visitantes estrangeiros que estiveram no estado no período: Portugal (4.663), Estados Unidos (1.637), Colômbia (1.553), Alemanha (1.494) e Reino Unido (787).

Para Gilson Machado, economista da Fecomércio MG, alguns pontos no contexto econômico têm corroborado para o bom desempenho da atividade turística em Minas Gerais. O mercado de trabalho segue aquecido, a taxa básica de juros está menos intensa que nos últimos períodos e a confiança do consumidor está melhorando. Somado a isso, no mês de março, contamos com a Semana Santa, período tradicional no estado, o que contribuiu para o desempenho da atividade no mês.

O volume de atividade turística ao longo dos últimos 12 meses, de abril de 2023 a março de 2024, apontou um crescimento expressivo. Com uma alta de 11,20%, o estado mineiro mantém o melhor desempenho entre as Unidades da Federação (UF) analisadas, seguido pelos estados do Rio de Janeiro (10,9%) e Bahia (9,1%). Em contraste, o Ceará e o Distrito Federal registram queda nos últimos 12 meses, respectivamente, de 7,7% e 3,5%. O turismo no contexto nacional para o período teve um avanço de 4,4%.

Com o bom desempenho do volume de atividade turística no estado mineiro, o mercado de trabalho formal segue aquecido nas atividades relacionadas ao turismo. Entre abril de 2023 e março de 2024, foram contratados quase 16 mil profissionais, refletindo em um incremento de 5,4% no número de carteiras de trabalho ativas, atualmente com 308.575 profissionais.

O mercado de trabalho formal superou o período que antecedeu a pandemia. Em seu ano mais crítico, a atividade teve a extinção de 43.951 profissionais. Nos anos subsequentes, a situação mudou e foram adicionados profissionais ao mercado de trabalho, o que faz com que até março de 2024 tenham sido adicionados mais de 60 mil profissionais, 16.820 a mais do que as perdas ocasionadas pela pandemia.

O indicador na variação anual, março frente a março de 2023, registrou um desempenho de 3,7%, volume de atividade turística 3,2 pontos percentuais acima do avanço nacional, que foi de 0,5%. Entre as UF’s, o estado da Bahia e Santa Catarina apontaram aceleração mais intensa, com 16,6% e 8,8%, respectivamente. Já os estados do Espírito Santo (-12,5%) e Goiás (-9,2%) registraram desaceleração nessa base de comparação.

Na base de comparação mensal, o estado mineiro registrou um avanço de 0,2% frente ao mês de fevereiro. O desempenho para o contexto nacional foi idêntico ao de Minas. Entre as UF’s, apenas cinco das doze analisadas registraram desempenho positivo no período. Na análise em questão, Bahia (9,8%) e Santa Catarina (4,5%) registraram desempenho mais expressivo frente aos demais. Já o Distrito Federal e o Ceará apontaram desaceleração mais intensa, respectivamente, de 6,2% e 3,7%.

“O desempenho da atividade turística em março teve influência da Semana Santa. O Governo estadual lançou o projeto turístico Minas Santa 2024, com ações em mais de 600 cidades mineiras para celebrar as tradições e religiosidades do estado”, destaca Machado.

“Os bons resultados da atividade turística em Minas Gerais são reflexo da riqueza cultural, gastronômica, econômica e diversidade que o estado possui ao longo dos 853 municípios. O estado tem mais de 430 museus, 92 unidades de conservação, diversas cidades históricas, cachoeiras e vários eventos que têm movimentado a economia do estado. Somado a esses aspectos, temos também os investimentos públicos e privados para a promoção do turismo no estado, como é o caso do projeto Descubra Minas da Fecomércio MG, que tem o objetivo de promover o turismo local”, aponta Machado.

Para conhecer o Projeto do Sistema Fecomércio MG, Sesc, Senac, acesse o nosso site https://www.descubraminas.com.br/.

Sobre a Fecomércio MG

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Minas Gerais integra o Sistema Fecomércio MG, Sesc e Senac em Minas e Sindicatos Empresariais que tem como presidente o empresário Nadim Donato. A Fecomércio MG é a maior representante do setor terciário no estado, atuando em prol de mais de 740 mil empresas mineiras. Em conjunto com a Confederação Nacional do Comércio (CNC), presidida por José Roberto Tadros, a Fecomércio MG atua junto às esferas pública e privada para defender os interesses do setor de Bens, Serviços e Turismo a fim de requisitar melhores condições tributárias, celebrar convenções coletivas de trabalho, disponibilizar benefícios visando o desenvolvimento do comércio no estado e muito mais.

Há 85 anos, fortalecendo e defendendo o setor, beneficiando e transformando a vida dos cidadãos.