quinta-feira, 13 de junho de 2024

Falas do Arana e do próprio Felipão mostram que o técnico do Cruzeiro, Larcamón, brilhou na estratégia | por Chico Maia

Larcamón foi mais competente que Felipão. Vitória justa do Cruzeiro

Dois clássicos na Arena MRV e duas vitórias do maior rival. Duas derrotas em três rodadas do Campeonato Mineiro. Com um dos elencos mais caros do país, o Atlético precisa corrigir rumos visando as competições mais importantes da temporada 2024.

Foto: cruzeiro.com.br

Só palavras motivacionais não ganham jogo. As entrevistas do lateral Arana e do próprio técnico Luiz Felipe Scolari, depois da derrota, confirmam que o técnico do Cruzeiro, Nicolás Larcamón, foi melhor estrategista para que o seu time saísse vitorioso da Arena MRV:

Disse Arana: “Pelo time que a gente tem, investimento que a gente tem, a gente tem que se apresentar para jogar mais. Não adianta ficar alçando, alçando, alçando a bola, porque não é assim que se ganha um jogo”.

“É a opinião dele. Eu respeito a opinião dele, mas posso divergir em alguma coisa. Eu acredito e penso que a postura do Cruzeiro não ofereceu a saída de bola que a gente pretendia. Nós trabalhamos na semana a saída de bola. O Cruzeiro não ofereceu chances para que essa saída acontecesse normalmente. Por isso, em algumas situações, a gente alongou a bola”.

Fora de campo, outras estratégias erradas que só serviram para motivar o adversário e dar munição para gozações, como essa que o Juca da Floresta enviou aqui:

“Proibiram torcida; proibiram jornalista; não colocaram símbolo no gramado. Só faltaram combinar do Cruzeiro não ir no jogo. Toca da Raposa 4.”

Para completar os jogadores do Cruzeiro fizeram a “saudação viking” no gramado, diante dos 42.585 atleticanos presentes.

(Foto: twitter.com/Cruzeiro)