quinta-feira, 18 de abril de 2024

Empreendedores comemoram o sucesso do Prêmio Antônio Pontes em sua 1ª edição

Os vencedores da 1ª edição do Prêmio Antônio Pontes de Empreendedorismo em todas as categorias
Os vencedores com a diretoria da ACI/SL. Fotos: Aline Nery Conexões e Negócios

Os telefones do presidente da Associação Comercial e Industrial de Sete Lagoas – ACI – José Roberto da Silva e demais diretores da entidade não param de tocar nessa quarta-feira. São pessoas, principalmente empresários dos mais diversos setores da economia regional, cumprimentando pela realização do Prêmio Antônio Pontes de Empreendedorismo, cuja premiação foi realizada ontem, em prestigiado evento no Bela Vista Clube.

A iniciativa da ACI é um projeto antigo do presidente, José Roberto: “A intenção era homenagear Antônio Pontes em vida. Quando assumi a presidência da ACI já amadurecia este sonho. Veio a pandemia e, infelizmente, perdemos um dos maiores empreendedores desta cidade, mas estamos aqui para prestar esta deferência. Agradeço aos familiares pelo apoio e presença” disse.

O Prêmio foi uma realização da ACI/SL, com a execução da Aline Nery Conexões e Negócios, apoio do Sebrae e  o patrocínio do SINDFER, Shopping Sete Lagoas e Sicoob Credisete.

Este prêmio visa reconhecer e compartilhar boas experiências e casos de sucesso de empresas sediadas em Sete Lagoas. Estavam aptas a participar as empresas que apresentassem inscrição no CNPJ, independente do porte, número de funcionários e tempo de fundação. Empresas virtuais ou físicas, sediadas em Sete Lagoas, associadas ou não da ACI.

A Comissão Avaliadora foi composta pelos profissionais: Sra Aline Nery de Campos, Sr Andre Luis, Sra Caroline Colamarco Ferreira Resende, Sr Eduardo Rocholi, Sra Emanuelly Letícia de Abreu Freire Araujo, Sr Flávio Fonseca, Sr José Roberto da Silva,  Sr Irineu Cordeiro, Sra Renata Nogueira Castro, Sra Samira Melo, Sra Valéria Regina Amaral Torres Reis

O Prêmio Antônio Pontes de Empreendedorismo obteve 72 inscritos, um número bastante satisfatório para a 1ª ediçao!  20 empresas foram finalistas e apenas 7 serão contempladas.

Os vencedores da 1ª edição do Prêmio Antônio Pontes de Empreendedorismo em todas as categorias

Contemplados:

– O SERPAF levou o Troféu Destaque Social Prêmio Antônio Pontes de Empreendedorismo.

O SERPAF atua desde 1968 junto a crianças, adolescentes e famílias em situação de vulnerabilidade social na cidade de Sete Lagoas e região. São 2.500 crianças e adolescentes atendidos diretamente e sistematicamente. Todo o trabalho do SERPAF está relacionado com os ODS : Erradicação da Pobreza –  Igualdade de gênero –  Educação de Qualidade –  Redução das Desigualdades – Produção e Consumo Sustentável –  Promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis.

– O Expressar recebeu o Troféu Destaque Cultural Prêmio Antônio Pontes de Empreendedorismo.

Ser uma empresa de cultura no Brasil é um grande desafio. Mostrar para os pais dos alunos o valor de investir na arte e comprovar que essa educação faria diferença na vida dessas pessoas sempre foi a missão do Expressar. Hoje os festivais do Expressar se tornaram tradicionais na cidade com ingressos esgotados todos os anos.

O reconhecimento nacional do Expressar coloca Sete Lagoas em destaque neste cenário. Dentre as conquistas do Expressar está o título de Tetracampeã no Festival de dança de Joinville , considerado o maior festival de dança do mundo.

– A Dedetizar Sistema de Controle Ambiental  recebeu o Troféu Destaque Ambiental Prêmio Antônio Pontes de Empreendedorismo

O desenvolvimento de uma METODOLOGIA denominada SPOT, que vem sendo utilizada pela Dedetizar como uma das maneiras de realizar a Desinsetização Geral, e tem como característica principal a aplicação focal de inseticidas em pontos estratégicos a ocorrência de pragas, sem a necessidade de manter o ambiente isolado de pessoas e animais, trouxe excelentes resultados para os clientes, para a empresa e para o meio ambiente, unindo Inovação e ações de impacto na preservação ambiental.

De acordo com a Análise Setorial PHCFOCO, esse número coloca a Dedetizar como a empresa que menos gasta produto químico no Brasil em relação ao faturamento bruto.

Ser uma empresa de dedetização e conseguir se tornar a que menos usa inseticidas no Brasil, mostra que a preservação do meio ambiente pode e deve ser pensada como uma possibilidade estratégica de ganhos para todo o ecossistema. É a atividade econômica sendo utilizada com responsabilidade ambiental

– A Alghorit Tecnologia recebeu o prêmio Antônio Pontes de Empreendedorismo, categoria INOVAÇÃO

Alghorit é uma startup sete-lagoana. Desenvolveu um conjunto de comunicadores industriais que ampliam a visualização dos processos produtivos de uma planta industrial. Estes comunicadores industriais conectam-se com maquinas e operadores, para identificar falhas e outras anomalias automaticamente, em tempo real.

Foram desenvolvidos o Alghorit Mini, Alghorit Tolkie, Alghorit Phone e Alghorit Watch, cada dispositivo para um ambiente específico da indústria.

Os principais clientes da Alghorit são: cervejaria AmBev de Sete Lagoas, Cervejaria Ambev em Ponta Grossa Paraná, a Natura em Simões Filho na Bahia.

– Para a categoria Maior Crescimento devido a diversidade de empresas de vários portes, os critérios foram aprofundados e calculados levando em consideração os maiores percentuais de

Receita Bruta
Ticket Médio
Variedade de Produtos/Serviços
Pontos de Venda
Colaboradores
Investimento em P&D
Market Share

E a empresa vencedora da  Categoria Maior Crescimento foi Doces Ouro de Minas.

A Doces Ouro de Minas apresentou um crescimento expressivo, com percentuais superiores a 100% em vários quesitos, no último ano. Atualmente possui 2 unidades fabris, sendo a matriz em Sete Lagoas, uma filial em Baldim e a terceira fábrica – e a maior delas –  sendo construída em São Vicente. Ao todo são mais de 130 empregos diretos com o plano de empregar mais de 200 colaboradores em 2024. Com 48.000 pontos de venda, a empresa atende a quase todos os estados da Federação e o Distrito Federal.

O Problema/desafio era a produção e logística para entregar os produtos em todo o país com rapidez.

A solução implantada foi o aumento do número de colaboradores no setor produtivo, crescimento de turnos de trabalho, investimento em frota, parceiros logísticos e representantes nos diversos estados. Paralelo a isto implantaram melhorias no processo de produção, com a criação de sistema para filtragem de resíduos metálicos do açúcar, atingindo 99% de pureza permitindo um produto mais leve, mais saudável, aumentando a segurança alimentar, fato que agradou em cheio o paladar dos clientes. 

 O resultado foi o Crescimento em vendas, rapidez nas entregas e satisfação de todos os parceiros e clientes de atacado e, consequentemente, no varejo.

Presidente da ACI/SL, José Roberto da Silva (esq.) com o empresário Luiz Pontes, filho de Antônio Pontes, que fez pronunciamento em nome da família

– A Búfalo Ferramentas e vencedora da Categoria Voto Popular do Prêmio Antônio Pontes de Empreendedorismo. Essa categoria teve votos espontâneos em duas etapas. Primeiro pelos associados da ACI e posteriormente pelos seguidores do Instagram.

– O Troféu de Honra ao Mérito foi dado à empresa CEDRO TEXTIL

Em 1872, na cidade de Taboleiro Grande, município de Sete Lagoas, os irmãos Bernardo, Caetano e Antônio Cândido Mascarenhas deram o primeiro passo na história da indústria brasileira. Visionários em pleno século 19, fundaram a 1ª Companhia com capital aberto privado do país. Mais antiga que a invenção da lâmpada elétrica, a Cia de Fiação e Tecidos Cedro e Cachoeira foi a primeira fábrica de tecidos de Minas Gerais e a segunda do Brasil e hoje é uma das poucas no mundo com mais de 140 anos de existência, ininterruptos.

Anuncio #1
Anuncio #2
Anuncio #3