segunda-feira, 15 de julho de 2024

 Dores nas costas: conheça as causas e saiba como prevenir

Confira dicas do Dr. Claudio Marcos Bedran de Magalhães, professor de Fisioterapia da Faculdade Una de Sete Lagoas 

O professor Claudio Marcos Bedran Magalhães. Foto: Assessoria

Dor nas costas foi o maior motivo de afastamento do trabalho no país no ano passado. De acordo com dados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), em 2023, mais de 2,5 milhões de brasileiros receberam benefícios por incapacidade temporária, anteriormente conhecido como auxílio-doença.

A hérnia de disco lidera o ranking das doenças que causaram afastamento profissional, com 51,4 mil concessões, o que representa um aumento de 68% em comparação a 2022. Em seguida, está a dor lombar, com 46,9 mil casos.

 Segundo Claudio Marcos Bedran de Magalhães, mestre em Ciências da Reabilitação e professor do curso de Fisioterapia da Faculdade Una Sete Lagoas, “de 60 a 80% da população já sentiu dor nas costas”. 

De acordo com o fisioterapeuta, a causa é multifatorial e engloba aspectos biopsicossociais. “Dentre os aspectos físicos, citamos o sedentarismo. Já nos aspectos psicossociais, salientamos a ansiedade, o estresse, todo tipo de assédio no trabalho e a insatisfação profissional. Além disso, o tabagismo também tem correlação com dor nas costas”.

Prevenção

O docente destaca que a prevenção é fundamental para a melhoria da qualidade de vida dos indivíduos. “Realizar exercícios físicos regulares, mínimo de 150 minutos por semana, evitar permanecer em uma mesma posição por períodos prolongados durante a jornada de trabalho, fazer pequenas pausas ao longo do expediente para descanso, ter boa qualidade de sono e alimentação, e sempre cuidar da saúde mental”.

Claudio ressalta que a prática regular de atividade física proporciona a melhora do condicionamento físico e dos aspectos mentais. “Exercícios gerais, como musculação, funcional e calistenia são eficazes, mas evidencio o método pilates tanto na prevenção quanto no tratamento da dor nas costas. E é importante lembrar dos exercícios aeróbicos, como por exemplo a caminhada, andar de bicicleta ou a corrida, que também devem ser realizados”.

Ergonomia

O professor explica que, atualmente, os profissionais de saúde evitam falar em postura correta. “Os estudos apontam que é a variação postural que age na prevenção da dor nas costas. Assim, se você trabalha muito tempo sentado, faça pequenas pausas a cada uma hora trabalhada, levante e ande um pouco. Cinco minutinhos de pausa já podem ajudar muito”, ressalta. 

De acordo com o docente, um bom mobiliário (cadeiras e mesas), ergonomicamente adequado, também contribui para prevenir a dor nas costas. Mas Claudio evidencia que “melhorar a capacidade física é fundamental para aprimorar a postura e prevenir o adoecimento. E caso tenha dor nas costas, procure um médico especialista ou um fisioterapeuta”.