segunda-feira, 22 de julho de 2024

Deputado Douglas Melo afirma que é pré-candidato a prefeito

O deputado estadual Douglas Melo afirma que é pré-candidato a prefeito de Sete Lagoas e que vai encarar a disputa deste ano. Em 2020 ele foi derrotado pelo prefeito Duílio de Castro, que conquistou 54,90% dos votos, contra 29,88% dele. Enquanto Duílio conquistou 60.240 votos, o deputado estadual teve 32.783.

O deputado sete-lagoano Douglas Melo

“O fato de ter disputado as últimas eleições municipais me torna pré-candidato a prefeito este ano. Agora, o que fará com que eu realmente formalize esta candidatura, é o desenvolvimento de uma maturidade política em Sete Lagoas, principalmente dos políticos, caso haja uma união em prol da cidade, aí sim eu concordaria em deixar o meu mandato consolidado de deputado estadual para me candidatar a prefeito”, afirma. Confira entrevista completa:

Você é pré-candidato a prefeito de Sete Lagoas?

Sou pré-candidato a prefeito! É uma situação natural de acontecer, pela votação que tive na última campanha de deputado estadual. Nós conseguimos pela primeira vez que Sete Lagoas tenha um deputado com três mandatos. O fato de ter disputado as últimas eleições municipais me torna pré-candidato a prefeito este ano. Agora, o que fará com que eu realmente formalize esta candidatura, é o desenvolvimento de uma maturidade política em Sete Lagoas, principalmente dos políticos, caso haja uma união em prol da cidade, aí sim eu concordaria em deixar o meu mandato consolidado de deputado estadual para me candidatar a prefeito. Eu só farei isso se houver união dos políticos para depois, com este mesmo pensamento e trabalho de todos, elegermos um deputado estadual e um deputado federal, que são tão importantes em uma cidade desse porte.

Vice-governador Mateus Simões e o deputado Douglas Melo durante visita às obras
Vice-governador Mateus Simões e o deputado Douglas Melo

O governo do Estado fez algum pedido para você nesse sentido?

Não só uma vez, mas por diversas vezes. Principalmente o vice-governador, Mateus Simões, ele já pediu várias vezes para eu me candidatar. A última vez que ouvi esse pedido foi há duas semanas, quando tivemos um jantar da bancada do PSD com a presença do governador, Romeu Zema, do vice, Mateus Simões, e do Secretário de Governo Gustavo Valadares. Na ocasião, inclusive, o Governador me pediu para candidatar e falou da importância de eu me tornar prefeito de Sete Lagoas, o que formaria uma grande aliança do Governo de Minas e a cidade. Ainda, Mateus brincou que sou muito importante na base do governo na Assembleia, mas que eu, estando como prefeito de Sete Lagoas neste momento, poderia ajudar ainda mais.

Sua candidatura passa pela possibilidade do atual prefeito, Duílio de Castro, ser candidato ou não?

Não, em momento algum. Na última eleição, eu fui candidato contra o atual prefeito, o que não nos torna inimigos, isso jamais. Porém, esta não é um condicionante. O fato de me tornar pré-candidato a prefeito de Sete Lagoas seria por uma vontade da população. Por uma necessidade da cidade de ter alguém que tem elo com o Governo de Minas. Além de uma vontade minha de ajudar ainda mais Sete Lagoas. Fazer a cidade prosperar, alcançar o pleno desenvolvimento, tornar Sete Lagoas ainda maior em Minas Gerais. Então não existe nenhum condicionante relacionado à candidatura de qualquer pessoa, até porque, isso só aconteceria se fôssemos do mesmo grupo político. O fato de partir para uma candidatura se deve às necessidades que já falei. E acho importante destacar que, com três mandatos de deputado estadual, com o relacionamento que tenho com o Governo de Minas, deputados estaduais, federais, com o presidente da Câmara Rodrigo Pacheco, ministro de Minas e Energia Alexandre Silveira, tenho hoje um relacionamento com lideranças que seriam fundamentais nesse projeto. É uma ponte que realmente levo em consideração para poder fazer Sete Lagoas desenvolver da forma que precisa.

Como avalia o atual quadro político local com vistas às eleições deste ano?

Para mim, é um dos quadros mais escassos da história. Nunca vi na história de Sete Lagoas tão poucos nomes para disputar uma eleição que é sempre muito acirrada. Uma cidade do porte de Sete Lagoas tem muitos desafios quando nos referimos à sua administração. Será necessário alguém com criatividade para poder resolver os problemas. Isso pode fazer com que tenhamos um maior número de candidatos que tenham conhecimento administrativo, que tenham experiência política, mas no momento eu tenho visto pouco. Isso muito me preocupa. Nós vivemos um dos piores quadros de pré-candidatos a prefeito da história de Sete Lagoas.

Quais são os grandes desafios da cidade?

Saúde, emprego, educação e infraestrutura. É necessário recuperar o piso asfáltico de Sete Lagoas. Ainda temos ruas de terra em Sete Lagoas, o que acho inadmissível. Precisamos formar mais jovens através de cursos técnicos, pois temos pouca mão de obra qualificada para oferecer para a indústria e empresas locais. Temos que fazer com que Sete Lagoas invista novamente na cultura, temos grandes artistas na cidade, e desta forma também teremos a oportunidade de oferecer para os jovens, atividades que os afastariam dos perigos das ruas. O turismo de Sete Lagoas também não tem muito investimento, o que é lamentável. Na área da saúde, precisamos de mais investimentos nas unidades de saúde da cidade, principalmente novos equipamentos. Nós temos belezas naturais e muitos pontos atrativos para que isso aconteça. Todos esses pontos que citei, não tenho dúvidas, farão Sete Lagoas não só desenvolver como nunca, mas oferecer mais estrutura para a população e também para a região.

As eleições para vereador, também são importantes para o deputado ou independe?

Claro, são muito importantes. É crucial termos um legislativo bom, um legislativo empenhado, que fiscalize, que preocupe com a cidade, que proponha leis, que possa progredir a política de Sete Lagoas. Para um legislativo consolidado é muito importante que esteja dentro da característica que ele tem que ter, o que já disse: fiscalizar e propor leis eficientes. No nosso trabalho de deputado estadual, temos contato direto com vereadores de dezenas de cidades. E, muitas das vezes, ele é o elo principal para resolvermos problemas da comunidade que o poder executivo não vê. Bons vereadores também contribuem muito para o crescimento das cidades.

Qual sua avaliação da atual administração de Sete Lagoas?

Olha, eu costumo dizer que eu não tenho uma crítica em relação à atual administração, mas, eu posso dizer não só dessa, porém também de gestões anteriores, que me incomoda muito, é Sete Lagoas não ter obras grandes. Vejo cidades do porte de Sete Lagoas e até menores realizando grandes obras, e que a nossa cidade tem ficado para trás principalmente comparada a cidades a municípios economicamente similares. Eu deixo um alerta, Sete Lagoas precisa voltar a realizar grandes obras! Assim a cidade será mais eficiente em todos os setores, e consequentemente, mais bonita. Inclusive, em breve, teremos o Hospital Regional, trabalho meu enquanto deputado estadual. Conseguimos incluí-lo no Acordo da Vale e garantimos o valor para finalizar e equipar o hospital. As obras voltaram e em alguns dias iniciaremos a segunda fase, com a chegada de um número maior de funcionários. Acredito que melhorará muito Sete Lagoas.