sábado, 22 de junho de 2024

Cuidado com as taxas escondidas na Previdência Privada | por Franco L’Abbate

Imagem ilustrativa: Freepik

O planejamento da aposentadoria é uma preocupação constante na vida de todos nós. As previdências privadas surgem como uma opção atrativa para garantir um futuro financeiro mais tranquilo. No entanto, é crucial que os investidores estejam atentos às taxas ocultas que podem corroer silenciosamente seus ganhos ao longo dos anos.

A primeira taxa que merece atenção são as taxas de carregamento e taxa de saída. Essas taxas são aplicadas quando você faz contribuições ou resgates. Elas variam de acordo com o plano, mas podem chegar a 5% do valor investido. Imagine perder 5% do seu dinheiro sempre que decidir contribuir ou resgatar!

Outra taxa para prestar atenção é a taxa de administração. Ela é cobrada sobre o valor do patrimônio investido ao longo do ano e varia de 0% a mais de 2% ao ano. A taxa em si não é o problema. O problema é a rentabilidade que o fundo entrega comparado com a taxa que ele cobra. Muitos fundos investem apenas em títulos simples do tesouro nacional e cobram 2% ou mais para fazer essa administração.

Por fim, a taxa de performance também pode ser cobrada a depender do fundo de previdência. Elas são cobradas quando o fundo ultrapassa o objetivo de rentabilidade (benchmark). Assim como a taxa de administração, a cobrança dessa taxa em si não é o problema. Mas deve-se avaliar o nível de risco x retorno que o fundo entrega e comparar com a taxa de performance. Muitos fundos de alta qualidade cobram essa taxa.

Agora que sabemos da existência dessas taxas, o que é possível fazer? Primeiramente, é fundamental entender o extrato da sua previdência e questionar qualquer taxa que pode estar presente no seu contrato. Depois é necessário analisar a rentabilidade passada do seu fundo e se questionar se o que foi cobrado de taxa condiz com o resultado. Essa análise é subjetiva para cada investidor, mas pode ser feita com o auxílio de um planejador financeiro. Por fim, se for identificado um problema, é possível pedir a portabilidade da previdência para um plano que não cobre a taxa identificada. Essa operação não tem cobrança de impostos e é um direito do cotista. A portabilidade pode ser feita internamente dentro da instituição financeira ou para outra instituição financeira.

Em resumo, as previdências privadas podem ser uma ferramenta valiosa para o planejamento da aposentadoria, mas é crucial estar ciente das taxas ocultas que podem prejudicar seus ganhos. 

Ficou com alguma dúvida sobre o assunto ou sobre algum termo que foi abordado nesse texto? Você pode me procurar no email franco.labbate@rivainvestimentos.com.br