quarta-feira, 24 de abril de 2024

Amigos e fregueses lamentam a morte de João Sapatão, que será sepultado nesta quinta-feira

Causou muita consternação a morte do João Duarte e Silva, 69 anos, conhecido como “João do Bar”, no Bairro Nossa Senhoras das Graças/Carmo em Sete Lagoas.

Um bar simples, porém, famoso pelos tira-gostos incomparáveis, como o torresmo, e a cerveja “estupidamente” gelada, além da forma peculiar como o ele tratava os seus clientes.

“Era como se fosse um pai de todos nós, seus clientes; sempre gentil, carinhoso, ótima prosa, um cara muito bacana”, atesta o médico Flávio Pimenta, ex-Secretário de Saúde de Sete Lagoas.

Grupos de amigos que jogavam futebol todas as semanas se reuniam lá após a pelada. Outros, se reuniam lá para assistir as partidas do Atlético, Cruzeiro e América pela TV, conforme conta o Dr. Flávio Pimenta: “Em mesa única, víamos os jogos, em paz, sem confusão. Gostávamos tanto dele e do ambiente que fazíamos vaquinha para assinar os pacotes das transmissões lá”, continua o Dr. Flávio. “O João tinha uma memória fantástica e trabalhava muito. Abria o bar todos os dias, e sabia de cabeça quanto cada daria a conta de cada um, apesar de ser mesa única e não existir comanda individual”.

O futuro do bar ainda é incerto, mas os amigos e clientes tradicionais não descartam a possibilidade de adquiri-lo e dar sequência ao trabalho do agora saudoso João, que se tratava de uma cirrose crônica e morreu nesta quarta-feira, 20.

O enterro será às 14 horas, de hoje, 21, no Cemitério Parque Boa Vista, saindo do velório Santa Clara, onde o corpo está sendo velado desde às 7 horas.

Anuncio #1
Anuncio #2
Anuncio #3