quinta-feira, 13 de junho de 2024

Sete Lagoas sai oficialmente da situação de epidemia de dengue, zika e chikungunya

São cinco semanas seguidas com casos totais abaixo das 300 notificações de arboviroses.

Depois de cinco semanas com dengue, zika e chikungunya abaixo dos 300 casos semanais, Sete Lagoas se encontra oficialmente fora de um cenário de urgência epidemiológica. Diante disso, a Prefeitura revogou, por meio do Decreto 7.245, de 27 de maio de 2024, o Decreto 7.174, de 30 de janeiro de 2024, que declarava “situação de emergência em saúde pública no Município de Sete Lagoas em razão do cenário epidemiológico de doenças infecciosas virais (arboviroses)”.

“Sete Lagoas encontra-se nas últimas cinco semanas epidemiológicas com uma taxa de incidência abaixo de 300 casos de Chikungunya e Dengue para cada 100.000 habitantes, o que caracteriza que o município se encontra fora da situação emergencial em relação a essas arboviroses”, afirma a superintendente geral de Promoção e Vigilância em Saúde do Município, Maitê Rodrigues.

O Estado de Minas Gerais, por meio da Superintendência Regional de Saúde (SRS-MG), recomenda que o município siga as diretrizes do cenário epidemiológico atual para verificar o status da gravidade dos agravos. Diante disso, a Vigilância Epidemiológica Municipal, no que é responsável, solicitou o fim do decreto de situação de emergência municipal em relação às arboviroses.

Além do fim do período chuvoso, que contribui para a redução dos focos do Aedes aegypti, Sete Lagoas continuou com os trabalhos de combate ao pernilongo causador das arboviroses, com a realização de dezenas de mutirões de limpeza, contratação de mais agentes de combate a endemias e dos cronogramas de bloqueios em áreas de matas, córregos e lagoas, além da aquisição de mais equipamentos. O resultado veio já no início de maio e se manteve em queda nas semanas seguintes.

“Até o momento o município teve 16.226 casos suspeitos de chikungunya, com 3.072 resultados positivos, a dengue soma 12.279 casos suspeitos, sendo 765 positivos, e a Zika tem 44 notificações sem nenhum caso positivo”, completa Maitê. Em relação aos óbitos, foram confirmados seis por dengue e 14 por chikungunya, com o último caso constatado em 22 de abril.

Taxa de incidência de casos suspeitos de DENGUE nas últimas 4 semanas epidemiológicas por 100.000 habitantes:

• Sem 17 (21/04/2024 a 27/04/2024): 60,66 pacientes. (190 casos)

• Sem 18 (28/04/2024 a 04/05/2024): 51,24 pacientes. (125 casos)

• Sem 19 (05/05/2024 a 11/05/2024 ): 43,45 pacientes. (106 casos)

• Sem 20 (12/05/2024 a 18/05/2024 ): 34,02 pacientes. (83 casos)

• Sem 21 (19/05/2024 a 25/05/2024 ): 18,03 pacientes. (44 casos)

Taxa de incidência de casos suspeitos de CHIKUNGUNYA nas últimas 4 semanas epidemiológicas por 1000 habitantes:

• Sem 17 (21/04/2024 a 27/04/2024): 43,45 pacientes. (131 casos)

• Sem 18 (28/04/2024 a 04/05/2024): 35,25 pacientes. (86 casos)

• Sem 19 (05/05/2024 a 11/05/2024 ): 30,33 pacientes. (74 casos)

• Sem 20 (12/05/2024 a 18/05/2024 ): 17,21 pacientes. (42 casos)

• Sem 21 (19/05/2024 a 25/05/2024 ): 10,65 pacientes. (26 casos)