terça-feira, 18 de junho de 2024

Secretaria da Mulher e desmembramento de pastas, aprovados na Câmara, são implementados pelo Executivo

As mulheres de Sete Lagoas conquistaram o que os parlamentares debateram durante um longo período do ano de 2023 e aprovaram, por unanimidade, na última reunião do ano, na Câmara Municipal, a Secretaria da Mulher, cuja posse da nova secretária aconteceu na última terça-feira, 9.

A posse dos comandos dentro da nova estrutura administrativa do Poder Executivo contou com as presenças dos vereadores Caio Valace (Podemos), presidente da Câmara, Marli de Luquinha (MDB), Ivan Luiz (Patriota), Sílvia Regina (PSC), João Evangelista (PSDB), Rodrigo Braga (PV) e Ismael Soares (PSD). Caio Valace reforçou a importância da criação de políticas públicas integradas para garantir a qualidade de vida das mulheres de Sete Lagoas. Conforme o parlamentar, a última pesquisa realizada pela ‘DataSenado’, divulgada em novembro, estima que três em cada 10 brasileiras já sofreram violência doméstica. “A Secretaria da Mulher vem de uma política transversal, que passa pela Saúde, pela Educação, pela Assistência Social, para proporcionar mais segurança para as mulheres de Sete Lagoas. Nossa cidade repete os índices nacionais de violência e, é por isso, que precisamos trabalhar para extinguir este problema,” afirma Caio Valace.

O prefeito Duílio de Castro ressaltou que todas as Secretarias são importantes, no entanto, o grande marco da reunião foi a implementação da Secretaria da Mulher, aprovada na Câmara, por meio da Lei Nº 9.667, de 22 de novembro de 2023, e que envolve ampla articulação entre os Poderes Executivo e Legislativo e o Conselho da Mulher.

Diálogo

Para o prefeito, o diálogo entre o Executivo e Legislativo é fundamental nas conquistas que beneficiem a população, e a implementação da Secretaria da Mulher é uma resposta a esta articulação entre os poderes. “Essa é uma Secretaria importante para que possamos cuidar da vida da mulher, para acabar com a violência doméstica, para que a mulher tenha uma base onde buscar apoio. A Câmara Municipal é fundamental neste processo, já que vota com rapidez os projetos que mandamos para a Casa”, afirmou.

Uma das representantes das mulheres na Casa Legislativa, a vereadora Marli de Luquinha comemorou mais um passo importante rumo à uma política voltada para o feminino. “Como mulher e autora de diversos projetos que beneficiam as mulheres fico muito feliz e emocionada em ver essa Secretaria se tornar uma realidade”, disse.

Karine Araújo assumiu o comando da Secretaria da Mulher e reforça que um dos principais objetivos da Pasta é “promover políticas públicas e lutar pela inserção das mulheres no mercado de trabalho, para que ocupem espaços de decisão”. Se juntam à Karine Araújo a secretária-adjunta, Elis Cristina de Souza, e a coordenadora de Assuntos Institucionais, Vanessa Lopes Alves Ferreira.

Desmembramentos

Houve mudanças também em outras Pastas. As trocas de comando aconteceram após a aprovação, por unanimidade, na Câmara Municipal, do Projeto de Lei 570/2023, que dispõe sobre a Organização Administrativa do Poder Executivo. Os desmembramentos ocorreram nas Secretarias de Educação, Cultura, Esporte; Obras, Trânsito e Transporte; Fazenda, Administração, Planejamento, Tecnologia e Comunicação Social

A pasta da Educação passa a ser exclusiva e segue sob a responsabilidade de Roselene Alves Teixeira; a Cultura, o Turismo e o Esporte passam a ser comandados por Marcelo Cooperseltta.  Já a Secretaria de Obras, gerida por Toninho Macarrão, também passa a ser individual. Assim, o Trânsito e o Transporte vão compor a Secretaria de Mobilidade Urbana, que será conduzida por Wagner Oliveira. Na Ouvidoria Geral, Denise Herbac passa a ser a responsável.