quinta-feira, 13 de junho de 2024

Projeto de Lei Complementar prevê preservação da Escolinha da Cemig para o ensino

Será votado nesta terça-feira, na reunião da Câmara Municipal de Sete Lagoas, proposta para alterar a Lei Complementar número 209 de 2017, que dispõe sobre o uso e ocupação do solo em Sete Lagoas.

O Projeto de Lei Complementar, apresentado pelo presidente da Câmara, vereador Caio Valace, visa evitar que a Univercemig, também conhecida como “escolinha da Cemig”, local onde eram ministrados cursos profissionalizantes voltados para a capacitação de técnicos que trabalham na produção e distribuição de energia elétrica para a estatal, seja destinada para a construção de um parque industrial ou transformada em área residencial.

Escolinha da Cemig, em Sete Lagoas, é alvo de especulação imobiliária. Foto: Arquivo/Sete Dias

A proposta conta com o apoio e assinaturas dos vereadores Eraldo da Saúde, Gilson Liboreiro, Ismael Soares, Ivan Luiz, Janderson Avelar, João Evangelista Pereira de Sá, José de Deus, e Silvia Regina.

Dentro dessa área, existem construções de edifícios e galpões destinados à promoção do ensino para alunos de cursos profissionalizantes. Em 2024, a Cemig tem a diretiva de desativar a Univercemig e dar outra finalidade ao imóvel. Para Caio Valace, o espaço deve ser destinado a projetos públicos ou privados na área de ensino, de forma que o local seja preservado e não demolido ou aberto para a especulação imobiliária.