quinta-feira, 18 de abril de 2024

Morre D. Leonor, viúva de José Aparecido, mãe de Zé Fernando, prefeito de Conceição do Mato Dentro

Mãe também de Maria Cecília, diretora da Rádio Bom Jesus, de Conceição. Aos 90 anos, ela faleceu na tarde desta sexta-feira, 19, no apartamento em que residia no Rio de Janeiro. Nasceu em Belo Horizonte e será sepultada em Conceição do Mato Dentro, domingo, 21.

Maria Leonor Gonçalves de Oliveira foi muito mais do que esposa de um grande nome da política brasileira. Bacharel em Direito, graduada em Língua e Literatura Francesa, procuradora aposentada da Caixa Econômica Federal e Embaixatriz em Portugal, participava ativamente de todas as atividades de José Aparecido e notabilizou-se como brilhante articuladora política, como ele. Tinha enorme círculo de amizades nos meios intelectual e jornalísticos do Brasil.José Aparecido de Oliveira, morreu em 19 de outubro de 2007.

Foi Embaixador do Brasil em Portugal (presidente Itamar Franco), um dos idealizadores e fundador da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, deputado federal dos mais votados em Minas e secretário particular de Jânio Quadros. Também foi governador do Distrito Federal de 1985 a 1988 e ministro da Cultura do governo José Sarney.

O filho, José Fernando (MDB), foi prefeito de Conceição do Mato Dentro (maior produtora de minério de ferro de Minas Gerais e terceira do Brasil), pela primeira vez, de 2001 a 2006, depois, deputado federal, e é novamente prefeito de Conceição, eleito em 2016 e reeleito em 2020. Presidente da Associação Mineira dos Municípios Mineradores de Minas Gerais e do Brasil (Amig).

A filha, Maria Cecília, é diretora da Rádio Bom Jesus do Matozinhos, de Conceição.

D. Leonor com a filha Maria Cecília em foto de Cristina Granato, no blog de Lu Lacerda

No dia 26 de maio do ano passado, D. Leonor teve uma festa em sua homenagem pelos 90 anos de idade, muito prestigiada pela classe artística do Rio de Janeiro, registrada pelo blog de Lu Lacerda:“Maria Cecília de Oliveira, filha do político José Aparecido de Oliveira (1929-2007), reuniu uma pequena grandiosa turma para comemorar os 90 anos da mãe, Maria Leonor Gonçalves de Oliveira, nessa sexta-feira (26/05), no apartamento de Copacabana, lugar de encontros históricos.

Maria Leonor Gonçalves de Oliveira e Fernanda Montenegro /Foto: Cristina Granato

LEIA MAIS

Os 90 anos de Maria Leonor, viúva de José Aparecido (1929-2007): homenagens e amigos eternos. Veja fotos!

José Aparecido foi secretário particular do ex-presidente Jânio Quadros e deputado federal, governador do Distrito Federal, ministro da Cultura de José Sarney e embaixador em Portugal no governo de Itamar Franco, sendo o último cargo político como assessor especial de Relações Internacionais na gestão de Itamar em Minas Gerais. Antes de adoecer, presidia a Fundação Oscar Niemeyer.

Cecília fez uma espécie de pré-estreia do filme “José Aparecido de Oliveira: o maior mineiro do mundo (MG)”, dos diretores Mário Lúcio Brandão e Gustavo Brandão, com estreia prevista para agosto, sobre a trajetória do político, conhecido como “Zé de todos os amigos”, que sempre defendeu que “um povo sem cultura é como um corpo sem alma”.

O doc tem mais de 45 depoimentos, de nomes, tais como: Ziraldo (“Ele tinha a função de um hífen: juntar palavras e pessoas … “), do cartunista Jaguar (“Ele era Zurique, uma espécie de território neutro”), Fernanda Montenegro (“Aparecido tinha brasilidade na alma”), que, há 38 anos (1985), recebeu um telefonema do então ministro da Cultura, convidando-a para substituí-lo na pasta. Se aceitasse, seria a primeira mulher a assumir um cargo de primeiro escalão na pós-ditadura.

Também, entre tantos amigos da família, os convidados: jornalista Luiz Gravatá, a artista plástica Thereza Miranda, a diretora Helena Lustosa, o escritor Geraldo Carneiro, o cartunista Chico Caruso e a produtora cultural Yacy Nunes.

Fotos: Blog Lu Lacerda, Instagram e Facebook @zefernandocmd

Da Redação

Anuncio #1
Anuncio #2
Anuncio #3