segunda-feira, 22 de julho de 2024

Minas Turismo Gerais 29.03.24 | por Sérgio Moreira

Minas Santa programação une fé e tradição em todas as regiões 

Os cerca de 400 mil turistas esperados em Minas Gerais durante a Semana Santa terão à disposição uma programação diversa e gratuita, que une tradições e ritos da fé e da religiosidade em missas, procissões, encenações da Paixão de Cristo, vigílias, oficinas, mostra de cinema, exposições, apresentações musicais e outras atrações em todas as regiões do Estado. Os eventos integram a segunda edição do programa turístico Minas Santa, que conta com a adesão de aproximadamente 600 municípios. 

O programa turístico Minas Santa posiciona o estado como o principal destino no país durante a Semana Santa e estimula a economia da criatividade. Em Minas Gerais, a Semana Santa representa um incremento extremamente significativo no turismo. Em abril de 2023, após as celebrações religiosas, o estado registrou crescimento de 720% – recorde histórico – acima da média nacional, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Também no ano passado, Minas Gerais cresceu 130% acima da média brasileira.  

A programação do Minas Santa pode ser acessada no portal Minas Gerais (minasgerais.com.br). No site, há um portfólio com as atividades cadastradas pelos municípios. Na lista abaixo, confira alguns destaques. O Minas Santa 2024 é uma iniciativa do Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult-MG), da Fundação Clóvis Salgado (FCS), do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG) e da Fundação de Arte de Ouro Preto (FAOP), com patrocínio da Cemig, via Lei Estadual de Incentivo à Cultura.  

“A Semana Santa é o grande momento de movimentação turística em Minas Gerais, é a maior celebração que temos aqui e um grande movimento do turismo interno em Minas. Esse fluxo do turismo da fé é muito importante para o estado. Todas as nossas ações na Semana Santa encontram a cultura, desde o patrimônio histórico até o artesanato. Nesse período, temos a união das artes: o teatro, a música, a dança, as artes plásticas, a escultura e a moda. Em Minas, há um universo imenso de manifestações e de uma variedade muito rica”, ressalta o secretário de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Leônidas de Oliveira. 

As cidades históricas mineiras são destinos destaques durante a Semana Santa. Tradicionalmente, Ouro Preto e São João del-Rei são as cidades mais procuradas pelos turistas neste período. Em 2023, Ouro Preto recebeu cerca de 25 mil visitantes, tendo uma taxa de ocupação hoteleira acima dos 90%. Em 2024, são esperados cerca de 30 mil turistas durante a celebração.

O Minas Santa também terá programação em rotas do estado como o Caminho da Luz, Caminho da Fé, Caminho Nos Passos de Dom Viçoso, Caminho das Capelas, Caminhos Franciscanos e o Caminho Religioso da Estrada Real (Crer), que compreende 31 municípios, como Caeté, Itabirito, Mariana, Tiradentes e São Lourenço. O programa também mapeia congressos, retiros, shows e espetáculos da comunidade evangélica, assim como contempla expressões religiosas de matriz africana, como a Feitura do Cordão de São Francisco, no terreiro do Quilombo Pena Branca, no município de São Francisco, no Norte de Minas. 

O Minas Santa 2024 conta com o apoio da Reitoria do Santuário Basílica Nossa Senhora da Piedade – Padroeira de Minas Gerais, Fecitur – Federação dos Circuitos Turísticos de Minas Gerais, Rede Estadual de Gestores Municipais de Cultura e Turismo, Associação Mineira de Municípios (AMM) e Associação das Cidades Históricas de Minas Gerais.  

Diamantina-Na Semana Santa, um grupo de mais de 80 homens se organiza em uma tradição de mais de 100 anos e sai às ruas de Diamantina encenando os passos e a paixão de Jesus Cristo. Eles usam escudos e alabardas e marcham lentamente pela cidade em procissão. Ao caminhar, batem fortemente os pés e as alabardas no chão. A Guarda Romana foi reconhecida como patrimônio cultural do município. Feitura de tapetes devocionais, Encomendação das Almas, procissões, execução de músicas sacras dos séculos 18 e 19, e apresentação de bandas corais e orquestras também estão na programação. Outro rito importante da Semana Santa em Diamantina é o Concerto do órgão Histórico da Igreja de Nossa Senhora do Carmo. 

São João Nepomuceno-Missas, procissões na zona urbana e rural, apresentação teatral e cantos, entre outras atividades, acontecem na Semana Santa promovida pelas Paróquias de São João Nepomuceno, na Zona da Mata mineira. Na Sexta-feira Santa (29/3), a Cia de Teatro Novos Horizontes apresenta, há mais de 30 anos, no adro da Igreja Matriz, a encenação da Paixão de Cristo. No domingo de Páscoa (31/3), às 5h, uma procissão segue pelas ruas do centro da cidade comemorando a ressurreição de Jesus Cristo.

Caete-A tradicional Semana Santa em Caeté, na região metropolitana de Belo Horizonte, é celebrada entre ladeiras, praças e igrejas do Centro Histórico da cidade. Procissões, missas, sermões e outras celebrações estão previstas. Também haverá programação no distrito de Morro Vermelho, na zona rural do município.  

O Santuário Basílica Nossa Senhora da Piedade – Padroeira de Minas Gerais, na Serra da Piedade, localizado a 48 km da capital mineira e a 16 km do município de Caeté, é um importante local da fé e tem missas diárias. 

Baependi-Na Quinta-feira Santa (28/03), a cidade do Sul de Minas será palco da encenação “Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo”, a partir das 21h30, nas praças da Igreja do Rosário e da Igreja da Boa Morte. Durante a Semana Santa, procissões, Cerimônia do Lava Pés, execução de músicas sacras dos séculos 18 e 19 e apresentações de bandas integram a programação.  

Uma agenda de celebrações também acontecerá no Santuário da Imaculada Conceição da Beata Nhá Chica. São João del-Rei-Tapetes devocionais, procissões, Cerimônia do Ofício de Trevas, apresentação de corais e orquestras, encenação da Paixão de Cristo, Festa dos Passos, Cerimônia do Domingo de Ramo, vigílias e Encomendação das Almas são algumas atrações da Semana Santa em São João del-Rei, na região Central do Estado. 

Destaque também para o “Combate dos Sinos”, um dos ritos do período da Quaresma. Trata-se de uma “batalha” protagonizada pelos sinos de três igrejas do Centro Histórico – Catedral Basílica Nossa Senhora do Pilar, Igreja São Francisco de Assis e Igreja Nossa Senhora do Carmo.

Centralina-Durante todo o período quaresmal, que se inicia na Quarta-feira de Cinzas, a Paróquia Cristo Rei e Nossa Senhora do Carmo, matriz do município localizado no Triângulo Mineiro, realiza as atividades que remetem à Quaresma. Na Semana Santa, em especial, são realizadas várias atividades, como a encenação da Paixão de Cristo, exibição de filme temático, procissões, Cerimônia do Lava pés e vigílias. Os fiéis e visitantes da região participam de todas as atividades.

Serra da Saudade-Menor cidade do Brasil em termos de população, com apenas 833 habitantes, segundo o Censo 2022, Serra da Saudade também conta com programação especial para a Semana Santa. Na encenação da Paixão de Cristo, na Praça do Carmo, a comunidade se reúne para apresentar o espetáculo. Alunos da rede municipal se vestem para a montagem do teatro mostrando as últimas horas de Cristo. Realização da Via Sacra, Encomendação das Almas, Cerimônia do Lava Pés, vigílias e o Rito da Imposição das Cinzas integram a programação na cidade do Centro-Oeste mineiro. 

Belo Horizonte-A programação em Belo Horizonte na Semana Santa, desenvolvida pela Fundação Clóvis Salgado, inclui exposição de arte no Palácio da Liberdade, oficinas, mostra de cinema no Cine Humberto Mauro, concerto de música litúrgica no Palácio das Artes e a encenação “Via Sacra da Liberdade”, realizada de forma inédita no Circuito Liberdade. Os principais passos de Jesus na Via Crucis serão representados na Sexta-feira da Paixão (29/03), a partir das 19h. O espetáculo terá início em frente ao prédio do Iepha, segue em cortejo pela alameda da Praça da Liberdade, passa pelo Palácio da Liberdade e termina na Igreja Nossa Senhora da Boa Viagem. 

Januária-Na Sexta-feira da Paixão (29/03), a encenação da Paixão de Cristo, na Praça Romão da Mota, será realizada no distrito de Brejo do Amparo pela própria comunidade. O espetáculo faz parte da programação da Semana Santa na cidade do Norte de Minas, celebrando as tradições e culturas em torno do feriado religioso cristão. Realização da Via Sacra, procissões, vigílias e uma exposição sobre a Semana Santa também integram a agenda em Januária.

Marilac-No município do Vale do Rio Doce, a Farra do Boi é uma festa folclórica com raízes religiosas. São construídos bonecos gigantes e bois artesanais. A comunidade se divide em blocos e sai pelas ruas da cidade à meia-noite do Sábado de Aleluia. Enquanto um grupo segue atrás de um boneco intitulado Judas cantando repentes nas portas das casas dos moradores, os outros blocos correm dos “bois” pelas ruas. A festa dura dois dias. Na noite de sábado haverá shows e no domingo, durante o dia, a queima do Judas.

Não é não

O mecanismo ajuda no combate ao constrangimento e à violência praticada contra mulheres em ambientes onde haja venda de bebidas. O Governo Federal sancionou a lei que cria o protocolo Não é Não, que combate o constrangimento e violência praticada contra mulheres em ambientes como onde haja venda de bebidas alcoólicas.

A nova legislação dá às mulheres o direito de serem imediatamente afastadas e protegidas do agressor, e de serem acompanhadas por pessoas de sua escolha tanto enquanto estiverem no estabelecimento quanto para se dirigirem até seu transporte, caso queiram deixar o local. 

Entre os deveres dos estabelecimentos, está o de manter em locais visíveis os telefones da Polícia Militar e da Central de Atendimento à Mulher – o Ligue 180. Além de informações sobre como acionar o protocolo e de ter na equipe de funcionários, pelo menos uma pessoa qualificada para atendê-lo. A Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA) apoia e incentiva esse protocola, recomendando que todos os bares e restaurantes adotem imediatamente a medida e garantam segurança as clientes do sexo feminino. 

Sesc Centro de Atendimento ao Turista – Mercado das Flores

O icônico Mercado das Flores, localizado na esquina de Rua da Bahia com Avenida Afonso Pena, foi reinaugurado  em cerimônia para autoridades e trade do turismo. Gerido pela Empresa Municipal de Turismo de Belo Horizonte (Belotur) até 2022, o local faz parte da história da capital mineira e abrigou, entre outras atividades, Centro de Atendimento ao Turista, administrado pela própria Belotur, ponto de vendas de ingressos para o teatro e uma floricultura. 

O novo Sesc CAT – Mercado das Flores passou por um processo de revitalização pelo Sistema Comércio, vencedor do edital lançado pela Belotur em 2022, foi reaberto dia 21 de março. Além do apoio e orientação a turistas e moradores de Belo Horizonte, o lugar vai abrigar um ponto de vendas de roteiros de passeios locais, viagens nacionais e internacionais, hospedagens do Sesc em Minas, ingressos para eventos do Sesc Palladium. O espaço ainda vai receber eventos culturais e oficinas para promoção da gastronomia mineira, na avenida Afonso Pena, 1055, Centro – Belo Horizonte, Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira das 9h às 19h; sábados, domingos e feriados das 8h às 14h  

O Mercado das Flores foi, por décadas, um lugar muito simbólico para Belo Horizonte. Esperamos que nesta nova fase ele se torne também uma referência em atendimento aos turistas e à população local, com experiências que celebram a nossa cultura, impulsionam o turismo e criam novas histórias para a cidade. É um privilégio para o Sistema Comércio estar à frente da gestão, por meio do Sesc em Minas, e estamos comprometidos em oferecer um serviço excepcional. Todo o processo de revitalização foi pensado com muito cuidado, com o objetivo de criar um ambiente de convivência acolhedor e propício aos encontros culturais e gastronômicos”, declara o presidente do Sistema Fecomércio MG, Sesc e Senac, Nadim Donato. 

Diretor Regional SESC MG, Alberto Moreira Vieira, presidente Fecomércio, Nadin Donato e prefeito de BH, Fuad Noman

A revitalização do espaço foi cuidadosamente planejada pelas equipes do Sesc em Minas, levando em conta a valorização do turismo e cultura mineira, além da preservação do patrimônio cultural e histórico. Por isso, a identidade visual do Sesc CAT – Mercado das Flores tem a sempre-viva como símbolo, por ser uma flor que resiste ao tempo, com grande representação para a cultura e o turismo de Minas Gerais. 

 O nome do espaço também foi mantido, atendendo a um critério do edital, fazendo referência à tradicional floricultura que por muitos anos ocupou o imóvel. O artista mineiro Thiago Mazza, um dos participantes do projeto de arte urbana CURA, realizou a pintura da parede interna e da varanda do prédio inspirada nesse histórico, e reforçando a proposta de criar um ponto de encontro que conecta o público com as artes e a cultura da cidade.  

Além dos requisitos determinados em edital, o Sesc CAT – Mercado das Flores segue a legislação vigente de acessibilidade, com foco nos clientes, e estará preparado para oferecer um atendimento acolhedor e inclusivo para todas as pessoas, independente de idade, identidade de gênero, orientação sexual, deficiência, cor da pele, religião, tamanho corporal e nacionalidade.

O Sistema Comércio, formado pela Fecomércio MG, Sesc e Senac, integrado a Confederação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), tem o objetivo de promover o comércio mineiro e contribuir, principalmente, com o desenvolvimento social e econômico de Minas Gerais através da promoção da saúde, educação, cultura, do esporte, lazer e social. Além de oferecer apoio ao setor por meio de consultorias, benefícios, produtos e serviços especializados

Paixão de Cristo será encenada da praça da Liberdade até a Igreja da Boa Viagem

Em Minas Gerais, a Semana Santa é responsável por impulsionar o turismo e a economia da criatividade. Em abril de 2023, após as celebrações religiosas, o estado registrou crescimento de 720% – recorde histórico – acima da média nacional, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).  Também no ano passado, Minas Gerais cresceu 130% acima da média brasileira. 

São números relevantes que fazem com que a segunda edição do programa turístico Minas Santa conte com 600 municípios e posicione o estado como o principal destino no país durante o período, que irá gerar um fluxo de 400 mil turistas em Minas Gerais. Com o lançamento do Minas Santa, o Aeroporto de Confins receberá 90 voos extras.  

foto Leo Bicalho

Patrimônio histórico em diversas cidades mineiras e período marcante da cultura no estado, a Semana Santa inspira celebração inédita em Belo Horizonte, resultado de parceria entre o Governo de Minas e a Cemig. 

Na Sexta-feira da Paixão (29/3), a partir das 19h, a encenação teatral da Paixão de Cristo irá percorrer trechos do Circuito Liberdade até chegar à Igreja da Boa Viagem. 

O espetáculo, realizado pela primeira vez neste local, faz parte da programação especial do programa turístico Minas Santa 2024. As ações do projeto foram apresentadas nesta sexta-feira (22/3), no Palácio da Liberdade. 

Iniciativa- A montagem é uma iniciativa da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, por meio da Fundação Clóvis Salgado (FCS) e do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG), com patrocínio da Cemig, via Lei Estadual de Incentivo à Cultura, e realização do Centro Artístico Cultural São João Batista (Cenarc). 

Um trecho da encenação foi apresentado no Palácio da Liberdade, na manhã desta sexta. 

“A Semana Santa é o grande momento de movimentação turística em Minas Gerais, é a maior celebração que temos aqui e um grande movimento do turismo interno”, aponta o secretário de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Leônidas de Oliveira.

Ele lembra que o fluxo do turismo da fé é muito importante para o estado. “Todas as nossas ações na Semana Santa encontram a cultura, desde o patrimônio histórico até o artesanato. Nesse período, temos a união das artes: o teatro, a música, a dança, as artes plásticas, a escultura e a moda. Em Minas, há um universo imenso de manifestações e de uma variedade muito rica”. 

Programação no Circuito Liberdade – A programação em Belo Horizonte, desenvolvida pela Fundação Clóvis Salgado, também inclui exposição de arte, oficinas e mostra de cinema. A encenação teatral da Paixão de Cristo retrata os principais passos de Jesus na Via Crucis e terá início em frente ao prédio do Iepha, segue em cortejo pela alameda da Praça da Liberdade, passa pelo Palácio da Liberdade e termina na Igreja Nossa Senhora da Boa Viagem. 

O enredo se inicia no prédio do Iepha com a prisão, julgamento, condenação e açoite de Jesus, seguida de seu encontro com Maria, as mulheres de Jerusalém, Verônica e Simão de Cirene na Alameda da Praça da Liberdade. 

Em frente ao Palácio da Liberdade, será encenado o caminho do calvário, a crucificação e a morte de Jesus. O evento termina com o sermão do descendimento pelo arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor de Oliveira Azevedo, e a procissão do enterro.

Com direção geral de Antony Diniz e direção artística de Magdalena Rodrigues, a encenação terá apresentação pública, totalmente gratuita – presencial e com transmissão para todo estado, pela Rede Minas de Televisão e TV Horizonte. 

O espetáculo conta com a participação de um elenco de aproximadamente 60 pessoas do Centro Artístico Cultural São João Batista (Cenarc), localizado no bairro Salgado Filho, proponente do projeto, incluindo alguns profissionais, que já atuam em encenações populares.  

A encenação da Paixão de Cristo do programa Minas Santa é uma versão adaptada de “A Luz da Paixão”, espetáculo apresentado pelo Cenarc há 30 anos em ruas e praças de Belo Horizonte, em especial na Praça da Estação, onde o espetáculo completo da Paixão de Cristo atraiu multidões, sendo considerado o segundo maior evento temático na Semana Santa, perdendo somente para a Paixão de Cristo de Nova Jerusalém, em Pernambuco. 

Capacitação -As ações da Fundação Clóvis Salgado também preveem oficinas de capacitação profissional voltadas ao público em geral e atores. As atividades já estão sendo realizadas. 

Os cursos, organizados pelo Centro Artístico e Cultural São João Batista e pelo Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões do Estado de Minas Gerais (Sated/MG), trabalham técnicas como cenografia, figurino e adereçaria, educação e expressão corporal e introdução à iluminação cênica. 

O Centro de Formação Artística e Tecnológica (Cefart), da FCS, também está promovendo oficinas de capacitação para técnicos e produtores de eventos, como iluminação de fachada de igrejas. O objetivo é aprimorar os profissionais envolvidos nas encenações da Semana Santa em todo o estado, visando qualificar e melhorar as produções e o patrimônio, bastante visitadas pelos turistas. 

Ainda dentro da programação do Minas Santa, intervenções artísticas de grupos de cidades do interior, como Congonhas e Alpinópolis, estão previstas para acontecer no pátio frontal do Palácio da Liberdade, nos mesmos dias e horários de visitação ao espaço. 

Também em Belo Horizonte, a Fundação de Arte de Ouro Preto (Faop) ofereceu oficinas de feitura de tapetes devocionais no Centro de Arte Popular, no Circuito Liberdade. 

Os encontros terminam nesta sexta-feira (22/3). No sábado de Aleluia (29/3), tapetes serão montados em frente às sedes da instituição em Ouro Preto, Guaxupé e Paracatu.

Cinema e exposição -Para celebrar o Dia do Artesão, em 19/3, data marcada pelo Dia de São José, o Palácio da Liberdade irá abrigar, até 31/3, a exposição “São José – o artesão”, que faz parte da programação da 7ª Semana do Artesão Mineiro e do Programa Minas Santa. 

A exposição reúne obras de mais de 150 artesãos de diversos municípios do estado, divididas entre o Palácio da Liberdade e o Centro de Artesanato Mineiro, na vitrine especial do Palácio das Artes. “São José – o artesão” tem patrocínio da Cemig, via Lei Estadual de Incentivo à Cultura. 

Minas Santa 2024- A programação do Minas Santa 2024, que se estende até dia 31/3, no Domingo de Páscoa, pode ser acessada no portal Minas Gerais (minasgerais.com.br). 

O Minas Santa é uma iniciativa do Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo, do Instituto do Patrimônio Histórico (Iepha-MG), da Fundação de Arte de Ouro Preto (Faop) e da Fundação Clóvis Salgado (FCS), com patrocínio da Cemig, via Lei Estadual de Incentivo à Cultura.  

O programa conta com o apoio da Reitoria do Santuário Basílica Nossa Senhora da Piedade – Padroeira de Minas Gerais, Fecitur – Federação dos Circuitos Turísticos de Minas Gerais, Rede Estadual de Gestores Municipais de Cultura e Turismo, Associação Mineira de Municípios (AMM) e Associação das Cidades Históricas de Minas Gerais.

Juquinha será reformado

Localizada a apenas 100 Km de Belo Horizonte, com acesso por estrada asfaltada e bem conservada, a Serra do Cipó constitui um dos sistemas naturais mais fantásticos do mundo, com seus 34 mil quilômetros quadrados de área de preservação, considerada por paisagistas renomados como o jardim botânico do Brasil. A serra do Cipó é um dos locais mais procurados por turistas para passeios no meio ambiente, desfrutar das cachoeiras, curtir a natureza e descansar da movimentação das grandes cidades. Abandonada e sem manutenção, após tanto sofrer pela degradação do tempo, ataques de vândalos e pichadores, a estátua do Juquinha, na Serra do Cipó, será finalmente salva.

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e a Anglo American, mineradora proprietária do terreno onde o Juquinha se encontra, vão celebrar o convênio de restauro, melhorias de sinalização e segurança para o ermitão de pedra que dá boas vindas a quem chega na Serra do Cipó.

De acordo com informações do MPMG, as intervenções podem envolver recursos em torno de R$ 400 mil, que precisam primeiro ser aprovadas pela prefeitura de Santana do Riacho, município onde o monumento se encontra. Mas não há um teto de gastos.  

Pelo plano de trabalho para restauração, primeiramente ocorrerá a instalação e operação de câmeras de monitoramento remoto 24h por dia ao custo de até R$100 mil, além de instalação de sinalização indicativa com placas orientativas e implementação de planos de ações para educação socioambiental.  Ele é um símbolo da Serra do Cipó. 

TAP LANÇA PIX COMO MÉTODO DE PAGAMENTO NO BRASIL

A TAP Air Portugal acaba de lançar um novo serviço de pagamento de viagens no Brasil: O Pix. Quem comprar sua viagem para a Europa já pode fazer através de um simples Pix. 

Para assinalar este lançamento, a Companhia Aérea lançou uma campanha promocional que se estende até dia 31 de março de 2024. Todas as viagens emitidas neste período promocional através de Pix, acumulam + 50% de milhas bónus.

Esta campanha é válida apenas para viagens de e para o Brasil, efetuadas entre 18 de março de 2024 e 5 de janeiro de 2025. Para que as condições desta campanha se apliquem, o número de passageiro frequente TAP Miles&Go deve ser inserido no momento da reserva e deve corresponder ao nome do passageiro. Válida apenas para bilhetes emitidos no Brasil e com a forma de pagamento PIX (Bilhetes prémio MilesOnly e Miles&Cash estão excluídos).

A TAP investe fortemente em servir o mercado brasileiro. Atualmente, a TAP oferece mais de 80 voos semanais, com saídas de 11 capitais, e acaba de ser anunciado o reforço de voos em 2024, sendo atingido um novo um recorde – serão 96 voos por semana, reafirmando a TAP como a mais importante Companhia Aérea internacional a ligar o Brasil à Europa, a Companhia Aérea europeia mais brasileira.

A TAP é considerada por 10 anos consecutivos a Companhia Aérea líder da Europa para América do Sul pelos World Travel Awards, um reconhecimento do serviço de excelência da TAP.

A Companhia voa diretamente de São Paulo, Rio de Janeiro, Belém, Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Natal, Maceió, Porto Alegre, Recife e Salvador, para Lisboa, além de conectar o Porto a São Paulo e ao Rio de Janeiro. No total, são 11 cidades do Brasil (13 rotas, de Lisboa e Porto) que a TAP conecta diretamente à Europa.

Natal Luz de Gramado já tem projeto de decoração 

 A diretoria da Gramadotur já trabalha forte na realização da 39ª edição do Natal Luz Gramado que acontece de 24 de outubro de 2024 até 19 de janeiro de 2025, sendo que os espetáculos encerram no dia 12. 

Foto – Cleiton Thiele/Natal Luz

O projeto de decoração já foi elaborado e aprovado pelo Conselho de Administração e agora está na fase de conclusão do memorial descritivo para já entrar em processo de licitação para execução. O projeto é da diretora de decoração, Cláudia Casagrande.

“O evento é muito forte, uma força incrível que movimenta nossa economia onde 2,1 milhões de pessoas estiveram em Gramado na última edição do Natal Luz”, relata eufórica Rosa Helena Pereira Volk, presidente da Gramadotur. Em pesquisa de satisfação e perfil do visitante, o Natal Luz foi responsável para que 82% do público vieram pela primeira vez à Gramado somente em função do evento, “e 97% vieram exclusivamente para o Natal Luz”, disse Rosa Helena. O Natal Luz apesenta números extraordinários que precisam ser valorizados pelos setores da economia de Gramado e comunidade. “Afinal, estamos completando 39 anos de muito trabalho com um Natal Luz que só engrandece nossa comunidade”, conclui Rosa.

O 39º Natal Luz de Gramado que acontece de 24 de outubro de 2024 até 19 de janeiro de 2025 é uma promoção da Prefeitura Municipal de Gramado e realização da Gramadotur.

Informações para a coluna enviar para sergio51moreira@bol.com.br 

Jornalista Sérgio Moreira
Divulgação sobre o Turismo, Gastronomia e Cultura. Instagram @sergiomoreira63