sábado, 13 de julho de 2024

IV Seminário Águas no Carste marcou o Dia Mundial de Água em Sete Lagoas

Evento reuniu vários especialistas e a temática principal de palestras e debates foi a água

Foto: Divulgação

O Dia Mundial da Água foi celebrado em Sete Lagoas com um encontro realizado no auditório da Gruta Rei do Mato. O IV Seminário Águas no Carste reuniu autoridades, professores, ambientalistas e estudantes em um ciclo de palestras onde a temática principal foi a água sob vários aspectos no município. Também foi uma oportunidade de discutir e debater sobre importantes projetos em curso na cidade.

O seminário foi uma realização do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), Ministério Público, Instituto Estadual de Florestas (IEF), Governo de Minas e Monumento Natural Estadual Gruta Rei do Mato e contou com vários parceiros. O público pode assistir palestras e também fazer questionamentos sobre os conteúdos apresentados. 

“Sete Lagoas está localizada em uma região cárstica e por isso nossa atenção com relação a água é dobrada. Nossa cidade está em pleno desenvolvimento e devemos preservar a qualidade da água superficial e também do subsolo. Um destaque à parte é a Estação de Tratamento de Esgoto que está em fase final de construção e pode ser considerado o projeto de maior alcance ambiental e de saneamento da história de Sete Lagoas”, destacou o vice-prefeito Euro de Andrade.

A captação de água do subsolo é uma realidade de décadas e o seminário também foi uma oportunidade para debater sobre os efeitos deste processo. “A Prefeitura e demais órgãos estão sempre unidos no estudo do meio ambiente e sobre a relevância dos efeitos no solo provocado pelas águas. Um trabalho constante que está sendo reforçado pelo conhecimento de especialistas presentes neste importante seminário”, comentou Dr. Edmundo Diniz, secretário municipal de Meio Ambiente, Des. Econômico e Agropecuária.

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) levou para a grade de palestras um estudo considerado uma verdadeira radiografia do subsolo e da estrutura hídrica da cidade. Além disso, foi detalhada uma mudança positiva na captação de água de Sete Lagoas. “O estudo hidrogeológico traz toda esta caracterização. Além disso, mostramos que a captação de poços artesianos foi reduzida já que atualmente 52% do abastecimento da cidade vem da captação do Rio das Velhas. Ações da atual gestão como a ampliação de reservação e melhoria no sistema da Estação de Tratamento de Água foram fundamentais para esta mudança de perfil”, explicou Nuna Oliveira, gerente de Engenharia do SAAE.

Uma constatação durante o seminário deixa ótimas perspectivas para o futuro. A conscientização e também atividades práticas já marcam as novas gerações. É o caso da Escola Estadual Dr. Arthur Bernardes que, desde o ano passado, desenvolve trabalhos científicos com seus alunos sobre a qualidade da água e, no seminário, apresentou o resultado de suas pesquisas. “Em 2023, envolvemos alunos do Ensino Médio em trabalhos pedagógicos com análises da água do Rio das Velhas, Lagoa Paulino e Córrego do Diogo. Viemos apresentar o resultado, mas também realizamos testes em amostras. O objetivo, além da iniciação científica, é motivar o cuidado e entender a importância de ter uma água de qualidade para o consumo”, esclareceu a professora Iraci Aparecida de Oliveira.

Fonte: PMSL