segunda-feira, 22 de julho de 2024

Gabriel Milito não é Dudamel. Ele acerta ao limitar celulares e se barrar Scarpa contra o Cruzeiro | por Chico Maia

O então diretor de futebol do Atlético, Rui Costa, na apresentação do técnico venezuelano Dudamel, no dia 8 de janeiro de 2020. A legenda dessa foto, no site do Galo era: “A grandeza e o projeto do Atlético, bem como o profissionalismo da diretoria, foram determinantes para que Rafael Dudamel aceitasse o convite do Galo. É o que afirmou o novo comandante  alvinegro, que foi apresentado na tarde desta quarta-feira (8), na Cidade do Galo, pelo diretor  de futebol Rui Costa…”

Foram demitidos juntos, depois de 10 jogos e menos de dois meses depois da chegada do técnico. (Foto: atletico.com.br/dudamel)

A imprensa não entra na Cidade do Galo e ninguém sabe o time que começará jogando contra o Cruzeiro no primeiro jogo da final. Mas, há rumores de que Gustavo Scarpa ficará no banco. Se isso se confirmar, nada de anormal. Até agora não mostrou o futebol que se espera dele. Não fez uma só partida que fizesse lembrar o grande jogador do Palmeiras. O banco poderá até ser benéfico para mexer com os brios dele.

Numa entrevista a um jornalista argentino, no novo técnico do Atlético disse que proíbe o uso de celulares pelos jogadores no vestiário, momentos antes de entrar em campo. Muita gente começou lembrar do venezuelano Dudamel, o “breve”, que impôs restrições semelhantes e ganhou logo de cara a antipatia do grupo.

Pelo que vi dessa entrevista do Milito, não se trata de nenhuma imposição maluca e ele fala com muito cuidado sobre o assunto. Está completamente certo quando diz que o jogador tem que ficar concentrado 100% na partida que vai se iniciar dali alguns minutos. Já pensou, o sujeito recebendo uma mensagem pesada de whatsapp se referindo a alguém ou alguma coisa muito importante na vida dele?

Além do mais, Gabriel Milito jogou em clubes da prateleira de cima do continente e do mundo. Foi comandando por alguns dos melhores e mais prestigiados treinadores. E já “chupou laranja” em vestiário de Copa do Mundo, em 2006 na Alemanha.

Nada a ver com Rafael Dudamel, atualmente dirigindo o Atlético Bucaramanga, da Colômbia. Durou 10 jogos no comando do Galo.

Dudamel foi recebido com muita festa no aeroporto de Confins (Foto: atletico.com.br/dudamel)