segunda-feira, 22 de julho de 2024

Com Gordin e Wesley cassados, Câmara de BH exonera 30 assessores parlamentares

Vereadores perderam mandatos após o TSE entender que PROS usou candidaturas-laranjas para fraudar cota de gênero nas eleições de 2020

Wesley Moreira e César Gordin foram eleitos pelo PROS, mas estão hoje no PP e Solidariedade, respectivamente. Foto: Montagem/ CMBH

A Câmara Municipal de Belo Horizonte foi notificada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na manhã desta quarta-feira (13),  da decisão que anulou os votos recebidos pelo Partido Republicano da Ordem Social (PROS) em Belo Horizonte e, consequentemente, cassou os mandatos dos vereadores César Gordin (Solidariedade) e Wesley Moreira (PP), que haviam sido eleitos pela legenda em 2020. Com isso, foram automaticamente exonerados 30 assessores parlamentares que estavam lotados nos gabinetes dos parlamentares. Outros seis servidores municipais que atuavam junto aos vereadores retornaram aos cargos originais na prefeitura, conforme comunicado do Legislativo.

Com a decisão do TSE, proferida na noite dessa terça-feira (12), a suplência dos vereadores não pode ser assumida pelo PROS. Diante disso, o tribunal terá que fazer novo cálculo de coeficiente eleitoral para definir qual partido vai assumir as cadeiras na Câmara. Procurado, o TSE ainda não informou quando ocorrerá a audiência para definir a retotalização, que trata do recálculo dos quocientes eleitoral e partidário. 

Fonte: O Tempo